Publicado 05 de Julho de 2015 - 5h30

Um tribunal austríaco rejeitou uma ação coletiva de 25.000 usuários do Facebook que acusavam a rede social americana de utilizar ilegalmente seus dados pessoais.

A ação, apresentada em agosto de 2014 por usuários de vários países da Europa, América Latina, Ásia e Austrália, era uma das mais importantes contra o Facebook, que tem 1,4 bilhão de usuários ativos.

O tribunal de primeira instância de Viena considerou improcedente a demanda em sua forma e se declarou incompetente sobre o conteúdo, afirmou o jurista austríaco Max Schrems, líder da iniciativa. Ele e seu advogado informaram que pretendem recorrer da decisão.

“Estou um pouco decepcionado, mas já esperávamos que o processo levasse muito tempo”, disse Schrems. Seu advogado, Wolfram Proksch, afirmou que o tribunal civil de Viena “dá a impressão de querer passar a bola para as instâncias superiores”.

Os 25.000 demandantes reclamam cada um a quantia de 500 euros ao Facebook, que acusam sobretudo de colaborar com o programa de vigilância PRISM da NSA, a Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos. (France Press)