Publicado 05 de Julho de 2015 - 5h30

Quase dois mil e-mails da então secretária de Estado Hillary Clinton em 2009 foram publicados na Internet na semana passada por decisão judicial. As 1.925 mensagens, das quais foram retiradas as informações “sensíveis ou confidenciais”, envolvem o período de março a dezembro de 2009 - os primeiros meses de Hillary Clinton como secretária de Estado de Barack Obama - e serão examinadas detalhadamente pelos adversários da atual pré-candidata democrata à Casa Branca. Os e-mails de Hillary provocam polêmica desde que ela admitiu, em março passado, ter utilizado seu e-mail pessoal para funções públicas entre 2009 e 2013. Segundo os republicanos, ela não usou o e-mail oficial para “evitar o arquivamento padrão das mensagens”. Hillary se defende afirmando que enviou os e-mails com todas as comunicações ao Departamento de Estado no final de 2014, totalizando 55 mil páginas impressas com 30 mil mensagens, que os funcionários arquivaram para colocar à disposição do público, como prevê a lei americana sobre o registro de documentos oficiais. 

Por determinação da justiça, os e-mails de Hillary estão sendo publicados em blocos a cada mês, com o objetivo de difundir a totalidade das mensagens até janeiro de 2016. (France Press)