Publicado 02 de Julho de 2015 - 5h30

[CR_TXT_3LINH]De Brasília[/CR_TXT_3LINH]

O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) lançou ontem um banco de dados online com informações sobre o mercado de trabalho no País. A plataforma integra, inicialmente, os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Sistema de Registro de Empresas de Trabalho Temporário (Sirett) e da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS). O sistema contará também com dados do mercado informal, seguro-desemprego, abono salarial e FGTS.

As atualizações serão mensais e ocorrerão em conformidade com as divulgações do ministério. Os cruzamentos de informações e dados sobre o emprego estarão disponíveis através do portal.

O ministro interino da pasta, Francisco Ibiapina, afirmou que o objetivo do portal é integrar em um ambiente único todos os dados para gerenciar melhor as ações do governo sobre o mercado de trabalho.

“Todos os Estados e municípios terão dados no portal e esperamos que essa iniciativa auxilie as políticas públicas de emprego no Brasil”, disse Ibiapina. O sistema já começou a funcionar e está disponível no endereço eletrônico do MTE (www.mte.gov.br)

Caged

O novo portal com dados sobre o mercado de trabalho no País não substituirá as divulgações mensais que a pasta realiza. Os dados do Caged continuarão a ser divulgados mensalmente pelo MTE. A partir de agora, após as divulgações mensais, os números estarão disponíveis também para que sejam cruzados através do novo portal.

No site, já é possível visualizar dados do último Caged e cruzar com informações anteriores da divulgação tanto do País como de todos os Estados e municípios do Brasil.

É possível visualizar, por exemplo, o estoque absoluto de empregos com base nos dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), do Caged e do Sirett. O sistema ainda não conta com informações sobre o mercado informal de trabalho, mas a integração desses dados à plataforma está nos planos do ministério.

A nova ferramenta lançada pelo MTE cruza dados relacionados ao emprego e cria gráficos para avaliação. Através do portal, é possível visualizar se o trabalhador foi desligado por justa causa ou sem justa causa, por exemplo.

O desempenho dos setores continuará disponível, como já acontece na divulgação do Caged. As ocupações por setores também poderão ser visualizadas com a ferramenta.

Em uma pesquisa avançada, o dispositivo separa as informações por ano, período, faixa salarial, sexo, ocupação, entre outras possibilidades. O usuário tem a possibilidade de selecionar os dispositivos que atendem à demanda através do portal.

O comportamento dos rendimentos dos trabalhadores também está disponível. É possível visualizar os Estados que têm uma maior ou menor variação de salários médios no mês.

Neste caso, é possível ver a evolução do salário médio, variação relativa e absoluta do salário médio. Os dados de massa salarial estarão disponíveis a partir dos últimos 6 meses até os últimos 7 anos, possibilitando que o usuário realize uma comparação de curto e longo prazo quanto ao indicador. Os dados de rendimento também poderão ser separados por setor. (Da Agência Estado)