Publicado 09 de Julho de 2015 - 19h05

Não tem o mesmo peso de O Sal da Terra, o belo e poético filme de Wim Wenders e Juliano Salgado, mas Revelando Sebastião Salgado (Canal Brasil, 22h, 12 anos), de Betse de Paula (2013), tem lá seus encantos. A história dele é espetacular. Formado em economia vai a Paris se aperfeiçoar, consegue ótimo emprego, mas o deixa para ser fotógrafo. Em princípio, fotojornalismo. Depois, uma mistura de jornalismo com arte. Feito a partir de horas de entrevista com Sebastião Salgado, o documentário revela o cotidiano e a técnica de um dos maiores fotógrafos da atualidade, desde a infância simples até ganhar o mundo. Pressupõe-se, pelo título, que o filme o está revelando. E, de fato, conhecemos muito da história dele, da técnica do profissional, e nos encantamos com ela, assim como apreciamos as séries nas quais a beleza é, mesmo, fundamental e até transcendente. O filme peca basicamente por fazer dele longa entrevista, pois trata-se de um solo de Salgado. Faz um retrato do biografado sem ouvir mais ninguém — intimista, se quiser, mas sem entrar demais na intimidade.