Publicado 16 de Julho de 2015 - 5h31

Dois funcionários do Centro de Saúde (CS) Centro, na Rua Padre Vieira, área central, foram atacados por uma paciente de 50 anos na tarde de ontem. Após a agressão, os funcionários paralisaram as atividades e somente hoje devem retomar o atendimento. Os pacientes que estavam no CS até a agressão, por volta de 13h, foram atendidos. Já, os que procuraram a unidade no período da tarde encontraram o CS fechado. As consultas agendadas foram remarcadas. Hoje, está marcada uma reunião entre Prefeitura, sindicato e trabalhadores para debater a falta de segurança na unidade.

Segundo o diretor do Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Campinas (STMC), que acompanha o caso, Afonso Basílio, a mulher agressora, estava acompanhada da filha quando começou a gritar com um dos enfermeiros, também de 50 anos, para ser atendida logo.

A agressora teria arranhado o rosto dele. Para não entrar em confronto com a mulher, o funcionário entrou na farmácia. A mulher foi atrás dele e socou a porta. O impacto foi forte e fez um buraco no gesso da parede. Em seguida, ela conseguiu entrar no local e tentou agredir o enfermeiro. Na sala, também estava um farmacêutico, que não ficou ferido.

A Guarda Municipal foi chamada e conteve a mulher. Os trabalhadores foram para a delegacia fazer boletim de ocorrência. “É algo recorrente, na verdade. A unidade é nova, e poderia ter câmeras de segurança. Mas não tem. A Prefeitura tem que tomar posicionamento”, disse Basílio.

Por meio de nota, a Secretaria de Saúde afirmou que lamenta o episódio e que já tomou todas as providências cabíveis. A pasta orientou a reabertura imediata da unidade e está à disposição para receber trabalhadores e sindicato. Afirmou que o Centro de Saúde conta com segurança durante todo seu horário de funcionamento. Apesar do posicionamento da Prefeitura, o sindicato informou que a unidade seria reaberta somente hoje.

O CS Centro foi inaugurado em julho de 2014. A unidade antiga funcionou por 18 anos na Rua Barão de Jaguara. O CS é responsável por uma área com cerca de 74 mil habitantes, com uma média de 700 atendimentos por dia.