Publicado 16 de Julho de 2015 - 5h30

O presidente da Câmara de Campinas, Rafa Zimbaldi (PP), disse ontem que não enterrou a proposta de criação da Polícia Legislativa e que tem analisado o impacto financeiro que a equipe pode causar aos cofres da Casa.

A proposta de criar uma força policial específica surgiu em conjunto com a Secretaria de Cooperação nos Assuntos de Segurança Pública e, segundo o pepista, para evitar que em todas as sessões mais quentes a Guarda Municipal tenha que fazer a segurança na Casa.