Publicado 13 de Julho de 2015 - 5h30

Mais de 5 mil pessoas prestigiaram ontem, na Praça Carlos Gomes, a terceira edição do projeto Chefs na Praça, segundo a Polícia Militar (PM). O evento da alta-gastronomia reuniu 35 restaurantes, bufês e docerias, com pratos que custavam de R$ 5,00 a R$ 20,00, e abriu o Festival Gastronômico Internacional de Campinas e Região. Apresentações de bandas e DJs e uma caminhada também fizeram parte do “cardápio”. Uma das barracas mais procuradas servia porções de batatas fritas temperadas com molho americano e de porco temperado na churrasqueira. Por volta das 13h30, 30 pessoas aguardavam na fila. O funcionário público estadual Fabrício Ayabe, de 31 anos, a secretária Cinira Ribeiro, de 27, e a auxiliar administrativa Ariane Borges, de 33, aprovaram as fritas. “Está uma delícia, há muitas famílias e crianças por aqui e o ar é de muita tranquilidade”, elogiou Ayabe, que prometeu voltar no ano que vem. O chefe Eden Mattos disse que vendeu 360 quilos de fritas e 1,6 mil porções de costela de porco, o recorde de sua barraca no evento. No canteiro central da praça, muitas pessoas comeram sentadas, o que reforçava o espírito da feira em dar um ar mais despojado e informal à alta-gastronomia.

Até profissionais da cozinha internacional participaram do evento, como o chefe peruano Ângelo Ortiz, que também deu aulas de culinária para cerca de 50 pessoas no estande da Universidade São Francisco.

“É a primeira vez que estou vindo e aprovei”, disse o engenheiro Rafael Rabello, de 25 anos, ao lado da namorada, Camila Fernazani, de 25, enquanto saboreava uma porção de ceviche de camarão.

O bancáro Gustavo Peres Boger, de 34 anos, que veio de Niterói (RJ) trabalhar em Campinas, foi até a feira com sua filha Maria Luiza, de 7 anos, e degustava uma porção de fish and chips (peixe e fritas). “É a primeira vez que estou vindo aqui e adorei, os preços também estão bem em conta.” Para a diretora de Turismo do município, Alexandra Caprioli, o projeto vem se consolidando como evento gastronômico, além de ocupar um espaço histórico e turístico da cidade. “É lindo ver a cidade ocupada com um evento tão especial”, disse. O presidente do Campinas e Região Convention & Visitors Bureau, Gilson Gomes de Oliveira, ressaltou a ampliação do número de restaurantes — de 26 para 35 — e mudanças que propiciaram atendimento mais rápido aos visitantes nas barracas. (Lauro Sampaio/Da Agência Anhanguera)