Publicado 12 de Julho de 2015 - 5h30

Cem pessoas, a maioria mulheres, protestaram na manhã de ontem na entrada do Complexo Penitenciário Campinas-Hortolândia contra a decisão da diretoria da unidade de proibir visitas para os presos do Centro de Detenção Provisória (CDP). A medida foi adotada após atentado ocorrido na quinta-feira contra um agente penitenciário. [NUMERO_PAGIN]PÁGINA A11[/NUMERO_PAGIN]