Publicado 12 de Julho de 2015 - 5h30

O vagão de uns dos trens da maria-fumaça descarrilou ao chegar na Estação Jaguariúna, ontem, às 9h30. A locomotiva estava sem passageiros, apenas com o maquinista, e ninguém ficou ferido. O acidente assustou visitantes que aguardam para embarcar no passeio das 10h e trabalhadores da estação. A Polícia Civil e a Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF) investigam as causas do acidente, mas há a suspeita um ato de vandalismo tenha provocado o descarrilamento. O carro que saiu dos trilhos fazia parte da locomotiva que vinha de Campinas em direção à Estação Tanquinho. Ao chegar no aparelho de mudança de via, ou seja, no ponto em que trilho muda de direção para se aproximar do local de embarque o vagão descarrilou. O asfalto da estação ficou deteriorado com o acidente e provocou um estrondo e o trem, que seguia sentido Jaguariúna, tombou para a direita. Voluntários da ABPF disseram que a locomotiva estava em boas condições e que os trilhos estavam preservados antes do acidente, por isso, suspeitam que alguém tenha colocado uma pedra no aparelho de mudança de via. O gerente-geral da Estação, Vanderlei Alves da Silva, afirmou que irá abrir uma sindicância interna para apurar as causas do acidente. “Tudo o que eu falar antes da apuração, será prematuro. Precisamos de pelo menos um ou dois dias para identificar as causas.” Um caminhão ajudou a retirar o trem dos trilhos. A composição não sofreu danos. Depois do acidente, a plataforma ficou interditada e trens foram impedidos de passar no local do acidente. Os trens voltaram a circular no local por volta das 12h15. O passeio das 10h foi cancelado, mas as outras viagens ocorreram normalmente. A artesã que trabalha na feira que funciona na estação, Maria Aparecida dos Santos, afirmou que trabalha no local há dez anos e nunca tinha visto a maria-fumaça descarrilar. “Foi um barulho alto. Todo mundo correu para ver o que tinha acontecido e vimos o trem torto.” A visitante Lucinda Diniz, que vai aos finais de semana até a estação para tomar café, disse que o trem não caiu totalmente por pouco. “A imagem assustou um pouco. Ainda bem que não tinha passageiros e crianças”, disse. Em outubro de 2013, uma turista de 54 anos foi atropelada pela maria-fumaça na estação. Ela tropeçou e caiu entre as rodas quando o trem chegava no local. A mulher teve o pé amputado. (Cecília Polycarpo/

Da Agência Anhanguera)