Publicado 10 de Julho de 2015 - 5h30

Em apenas dois dias, 17 adolescentes infratores fugiram da Unidade Carlos Gomes da Fundação Casa, no Jardim San Martin, em Campinas. Os dois casos serão investigados em sindicâncias a serem instauradas pela instituição. Para evitar novas fugas, a segurança interna e nas cercanias da unidade foi reforçada.

A fuga em massa de ontem foi registrada no começo da tarde, quando 14 menores pularam um muro e conseguiram escapar do local.

Viaturas da Polícia Militar e o helicóptero Águia, da PM, fizeram buscas pelos fugitivos no entorno da região da unidade. Apenas um adolescente foi recapturado na região do Jardim San Martin. O Águia encerrou as buscas por volta das 17h30, mas as viaturas da PM continuam atrás dos fugitivos.

Uma equipe da Corregedoria Geral da Fundação Casa esteve na unidade e instaurou sindicância para apurar a motivação da fuga, como ela ocorreu e o que teria ocorrido com os funcionários da unidade no momento. Segundo a assessoria de imprensa do órgão, a apuração deve levar 30 dias e pode ser prolongada para até 90 dias.

Anteontem, três adolescentes fugiram de uma perua Kombi da Fundação no começo da tarde. Segundo boletim de ocorrência registrado no 4 Distrito Policial, os adolescentes, com idades entre 15 e 17 anos, voltavam de uma partida de handbal realizada em São Paulo. Quando estavam perto da unidade, segundo o BO, um adolescente de 17 anos tirou sua blusa e “enforcou” o motorista, aplicando uma “gravata”. Como a velocidade do veículo era baixa, não houve nenhum incidente com a viatura. Com o motorista imobilizado e as outras duas funcionárias rendidas, os adolescentes fugiram, embrenhando-se num matagal.

Outros três adolecentes permaneceram no veículo. Ninguém ficou ferido na ação. Até o fechamento desta edição, nenhum dos três menores fugitivos desta segunda ocorrênia havia sido apreendido.

A unidade tem capacidade para 64 adolescentes e, antes da fuga em massa, tinha 58. Não é a primeira vez que a unidade registra fuga de adolescentes infratores. Em julho de 2013, houve uma tentativa que envolveu 24 internos que tentaram sair pelo teto da instituição. No mês seguinte, sete adolescentes conseguiram pular um muro da unidade. Este ano também houve uma ocorrência registrada em janeiro, quando três internos fugiram, também pulando o muro.