Publicado 09 de Julho de 2015 - 5h30

O sucesso do Viravirou transformou o livro em peça de teatro, desenvolvida pelo grupo de teatro CativArte, fundado em 2005 e que também faz parte do Ceak. O propósito era apresentar o espetáculo em uma feira de livros e a opção pelo título se deu pela facilidade de cenário, figurino e logística, pois queriam levá-la para outros lugares. Para Vera Rodrigues, responsável pelo roteiro e direção, a peça tem cunho educativo e se comunica sempre de uma maneira leve e divertida. “Dessa maneira o entendimento fica mais acessível. As crianças se envolvem com os personagens e conseguem entender o processo pelo qual passa a árvore até virar papel e a necessidade da reciclagem. Também aproveitamos para enfatizar a importância da leitura”, explica Vera. O resultado tem sido animador e já registrou pontos positivos, como relatos de pais que levaram uma bronca dos filhos por não dar a atenção devida aos recicláveis. A diretora conta que, em breve, a peça Nadine também poderá ser vista. O CativArte contará a história de uma gotinha deprimida e sua trajetória do mar até as torneiras. Nesse processo, ela passa a entender a importância da água, sua economia e não poluir. O grupo conta atualmente com 25 integrantes e traz na bagagem trabalhos como Lições do Mestre, Eurípedes - O Homem e a Missão (peça que recebeu dois prêmios no Festival de Teatro Amador de Valinhos, em 2009), O Quarto Rei Mago e as infantis Natal na Floresta, Viravirou, O Homem de Bem e Nadine. (VT/AAN)