Publicado 07 de Julho de 2015 - 5h30

As tradicionais pegadinhas exibidas pelo canal SBT costumam fazer sucesso na web, mas um dos últimos vídeos causou polêmica. Gravado no Shopping Parque das Bandeiras, em Campinas, a esquete mostra um palhaço jogando torta na cara das pessoas. Uma das supostas vítimas é uma senhora de meia idade, o que causou incômodo nos internautas. Para amenizar a revolta, a assessoria de imprensa do centro de compras acabou revelando ontem, em nota, que as pessoas usadas na brincadeira de mau gosto foram pagas. “O shopping cedeu o espaço para a gravação do quadro do Programa Silvio Santos. O empreendimento reforça que a ação contou apenas com atores, não envolvendo qualquer cliente”, diz o texto. A armação já havia sido evidenciada por pessoas que acompanharam as filmagens em Campinas. Os internautas contaram, na página Campinas Depressiva, que receberam vantagens para ceder as imagens ao canal. Uma usuária do Facebook narrou que acompanhou o trabalho da produção e viu que as pessoas foram pagas para ganhar a torta na cara. “Elas foram pegas de surpresa, mas depois conversaram com a produção para liberar a imagem e receberam por isso.” No Youtube, um dos rapazes que “caiu” na pegadinha conta que trabalha para o SBT e que recebeu para participar do quadro. “Eu já trabalho para o SBT, sou modelo, eles falaram que ia ter uma reunião comigo e ai me ‘trolaram’. Na hora eu quis morrer, mas depois me levaram para gastar em qualquer loja e pagam qualquer valor em um hotel para que eu tome um banho.” Os internautas criticaram a forma como a pegadinha foi realizada, mesmo depois de saber da suposta armação. Após a reportagem entrar em contato com a assessoria do SBT, sobre a nota emitida pelo shopping, a assessoria do Parque das Bandeiras reviu seu posicionamento e enviou a outra nota: “O shopping informa que cedeu o espaço para a gravação do quadro do Programa Silvio Santos. O empreendimento reforça que todas as pessoas que participaram da ação foram abordadas pela produção do programa, que tomaram as providências necessárias. Nem o shopping, nem o SBT tiveram nenhum problema com as pessoas abordadas”, diz a segunda nota. A reportagem procurou o SBT para comentar o uso de atores, mas não obteve retorno até às 18h30 de ontem. (Vinícius Agostini/Do Portal RAC)