Publicado 05 de Julho de 2015 - 5h30

Os passageiros de ônibus intermunicipais rodoviários começam a pagar mais caro para viajar a partir de hoje, com o aumento das tarifas autorizado pela Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado (Artesp). O reajuste é de 10,53% nas passagens intermunicipais e de 13,40% nas suburbanas. São consideradas linhas suburbanas aquelas regionais que são atendidas por coletivo com portas de embarque e desembarque, permitem o transporte de passageiros em pé até a capacidade estabelecida, possuem cobrança de passagem dentro do veículo e fazem paradas em pontos ao longo do trajeto. Dentro da Região Metropolitana de Campinas (RMC), esse tipo de transporte é feito por linhas metropolitanas, que têm valores regulados pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) e portanto não sofrem reajuste.

De acordo com o aumento autorizado, as passagens de Campinas para São Paulo, por exemplo, que custavam R$ 25,60 (LiraBus), R$ 27,10 (Santa Cruz) e R$ 27,13 e R$ 27,85 (Cometa) passam a custar respectivamente R$ 28,30, R$ 29,95, R$ 29,99 e R$ 30,70. A passagem de Campinas para Jundiaí, que custava R$ 11,70, passa a R$ 12,93, e para Ribeirão Preto, que era R$ 54,23, passa a R$ 59,94.

A Artesp afirmou que o reajuste ocorre após 17 meses sem aumento e o cálculo representa a recomposição de custos operacionais entre outubro de 2013 e maio de 2014, as variações de diversos itens como os salários da categoria reajustados nos acordos coletivos de maio de 2014 e maio de 2015 e a inflação acumulada de 13,7% (IPC-A), além do preço do óleo diesel, que subiu 16,91%. O salário mínimo aumentou 16,22% e o salário dos trabalhadores da categoria, 17,1%.

Outra ponderação é que, em 2014, 271 veículos zero quilômetro passaram a integrar a frota do Sistema de Transporte Intermunicipal, que é composto por 631 linhas rodoviárias e 431 suburbanas. (Jaqueline Harumi/AAN)