Publicado 04 de Julho de 2015 - 5h30

A crise política bateu definitivamente à porta do primeiro escalão do governo Dilma Rousseff e duas figuras estratégicas começam a avaliar a retirada de campo. Uma delas é o vice-presidente Michel Temer, que atualmente comanda a articulação política. Outra é o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. Os peemedebistas, mais especificamente o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PDMB-RJ), acham que o governo anda de sabotagem e é melhor que Temer saia do posto o quanto antes.