Publicado 03 de Julho de 2015 - 5h30

Em tempos em que se discute a crise hídrica e a preservação do recurso no Estado de São Paulo, a organização não governamental (ONG) Elo Ambiental procura empresas parceiras para fazer um mapeamento das nascentes em Vinhedo. A ideia é iniciar o estudo com 300 cursos de água que fazem parte de bacias da região. Entre elas estão a Bacia do Bom Jardim, que abastece Vinhedo e Valinhos, e a Bacia do Pinheirinho. O Rio Capivari, que corta a cidade, também terá a nascente estudada.

A proposta é mapear as nascentes, classificá-las e divulgar as informações em site e aplicativo de celular. O projeto durará 36 meses. Ainda em fase beta, o mapeamento das nascentes não tem valor definido, e a ONG prospecta investidores em Vinhedo e região para garantir o financiamento do estudo.

O custo do mapeamento será dividido em cotas entre empresas que se interessarem em financiar e ter o cunho ambiental. Os ambientalistas da Elo Ambiental sairão a campo para estudar as nascentes, e graduá-las. As características de solo, vegetação e fauna no entorno das minas de água também serão catalogadas. O banco de dados será atualizado periodicamente, e a população também poderá participar enviando informações, que serão checadas. O site, em testes, mostrará ainda fotos da nascente e dados para que as pessoas possam encontrá-las.

“Queremos que, em seis meses, escolas municipais adotem as nascentes, assim como os moradores próximos, para preservá-las. É preciso incluir as pessoas, uma corresponsabilidade”, disse o presidente da ONG, Vittorio Gilberto Zottino. A ideia é expandir o projeto para outras cidades, em busca de preservar as nascentes. A Elo Ambiental é uma ONG criada em 1994 e tem enfoque em preservação de mananciais. (Sarah Brito/Da Agência Anhanguera)