Publicado 03 de Julho de 2015 - 5h30

O Ministro das Cidades, Gilberto Kassab (PSD), confirmou o lançamento da terceira fase do programa Minha Casa, Minha Vida no final de agosto e disse que Campinas deverá ser contemplada de acordo com o déficit e indicadores socioeconômicos. Em passagem rápida pela cidade, ontem, para participar do Fórum Nacional de Habitação de Interesse Social, realizado na Expo Dom Pedro, o ministro afirmou ainda que as crises econômica e política enfrentadas pelo governo federal não deverão afetar o programa habitacional.

Segundo Kassab, o lançamento da terceira fase do Minha Casa, Minha Vida tem como objetivo consolidar a meta traçada para o programa. “Desde o início o programa ficou definido em 6,75 milhões de unidades para serem contratados até 2018. Já foram contratadas aproximadamente 3,75 milhões”, disse. O ministro garantiu que os compromissos habitacionais estão preservados. “A presidente pediu para preservar o Bolsa Família e o Minha Casa, Minha Vida. Não teremos alteração. O que vamos fazer é corrigir pequenos atrasos que ainda existem até o fim de agosto e iniciar a terceira fase, com disponibilização de recursos previstos.”

Para Campinas, Kassab afirmou que as referências são semelhantes àquelas das fases um e dois. “Agora na fase três, como os parâmetros serão os mesmos — baseados em dados do IBGE, vinculados à população e às condições socioeconômicas do município —, eu acredito que o número de unidades que tenha beneficiado Campinas e região nas fases um e dois será semelhante na fase três. Nas fases um e dois foram viabilizadas 8 mil unidades habitacionais em Campinas e, segundo Ana Maria Amoroso, secretária de Habitação, já existem projetos para a fase três.

Selo

Durante o evento, a Cohab-Campinas recebeu o Selo de Mérito pelo projeto Parque Linear Vilas do Taubaté, concebido em parceria entre o Ministério das Cidades, Prefeitura de Campinas e Sanasa. O selo tem como objetivo estimular e difundir as experiências bem-sucedidas desenvolvidas pelos órgãos públicos estaduais e municipais no âmbito da habitação de interesse social.

Por meio do projeto, 1.504 famílias serão removidas da área de risco. O programa da Cohab envolve ainda obras de manutenção de áreas de preservação ambiental, prevenção de alagamentos e desmoronamentos e vai propiciar acesso viário, obras de infraestrutura e saneamento básico com implementação de um parque linear contendo áreas de lazer e equipamentos. (Inaê Miranda/AAN)