Publicado 02 de Julho de 2015 - 5h30

Pouco habituado a perder e a ser contrariado, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), deu declarações de que não via como pessoal a rejeição de propostas como a da redução da maioridade penal, derrotada na madrugada de ontem com uma margem de cinco votos. Mas durante a tarde de ontem, Cunha decidiu que colocaria a PEC com emendas sobre o tema na pauta. Os parlamentares aliados e que defendem a redução trataram de organizar logo uma nova proposta e viabilizar a votação.