Publicado 16 de Julho de 2015 - 5h30

O Inter teve um início de jogo avassalador no Beira-Rio, abriu dois gols de vantagem antes dos dez minutos e deu a impressão de que conseguiria uma goleada. Mas o Tigres diminuiu na primeira ida ao ataque, calou o estádio e mudou a história do jogo. Chegou a ser melhor em alguns momentos e só deixou de pressionar o time da casa depois que ficou com um a menos, quando Ayala foi expulso. No final das contas, a vitória por 2 a 1 do time colorado, ontem, pode ser considerada um passo importante para a vaga na decisão da Libertadores.

As equipes voltam a se enfrentar na próxima quarta-feira, às 22h, no México. O Inter avança para a decisão com um empate. Na outra semifinal, o River Plate venceu o Guaraní, do Paraguai, por 2 a 0, em casa — a volta será na terça-feira.

Com apoio da torcida que lotou o Beira-Rio, a equipe gaúcha começou com uma marcação sob pressão e abriu o placar logo aos 4’. Arévalos Rios tentou recuar para o goleiro, Nilmar desviou a bola, que caiu nos pés de D'Alessandro. Do jeito que veio, o capitão colorado apenas olhou para o goleiro e bateu no canto. O Inter marcou o segundo aos 9’. Após uma bela troca de passes, Nilmar tentou avançar até a área, a zaga cortou e a bola sobrou na esquerda nos pés de Valdívia, que chutou e contou com o desvio em Hugo Ayala para encobrir o goleiro e morrer no fundo das redes.

Com D'Alessandro aberto pela direita e Valdívia pela esquerda, o Inter dominava as ações na intermediária do campo. Mas na primeira vez que os mexicanos conseguiram chegar ao ataque, aos 23’, marcaram. Sobis cobrou escanteio curto, recebeu de volta e cruzou. Ayala subiu entre a zaga e desviou de cabeça para diminuir a contagem. (AE)