Publicado 16 de Julho de 2015 - 5h30

Um dia depois de anunciar os novos planos de sócio-torcedor, o São Paulo teve 4 mil novas adesões ao programa. Até a tarde de ontem, o clube do Morumbi registrava 59.555 participantes, superando o Santos na sétima colocação do ranking, que é liderado pelo Internacional, com 146.820, seguido pelo Palmeiras, com 129.583.

O crescimento já faz o clube se aproximar do sexto colocado, o Flamengo, que tem 64.807 registrados. A diretoria do São Paulo espera atrair um grande número de torcedores, reativar cadastros antigos e fechar o ano com 110 mil participantes, o dobro do registrado até a última terça.

O sócio-torcedor do São Paulo foi criado em 1999 e passou por uma ampla reformulação. Agora são oito opções de planos em vez de três, em pacotes que variam de R$ 12 até R$ 489 por mês. Quem aderir terá descontos em estabelecimentos parceiros do clube. Apenas neste ano o São Paulo ganhou 22 mil novos sócios-torcedores.

O presidente Carlos Miguel Aidar disse estar frustrado pelo fato de o clube não ter pelo menos nas sete próximas rodadas do Campeonato Brasileiro novas partidas como mandante às 11h de domingo. O dirigente ressaltou o sucesso de bilheteria do jogo com o Coritiba, no último domingo, quando 59,6 mil pessoas estiveram presentes ao Morumbi.

Na última segunda-feira, a CBF divulgou a tabela detalhada até a 20 rodada do Brasileirão. A entidade confirmou que a partir da 15 rodada serão dois jogos nas manhãs de domingo, em vez de apenas um. "A CBF infelizmente não colocou nenhum jogo do São Paulo às 11 horas da manhã, o que lamentamos muito", disse o dirigente durante evento de apresentação do novo programa de sócio-torcedor.

Aidar afirmou que o clube nada pode fazer para alterar a agenda dos jogos, a não ser torcer para receber novamente a oportunidade. Na vitória por 3 a 1 sobre o Coritiba, a bilheteria gerou uma renda de R$ 1.333.055,00, com o maior público do Brasileirão deste ano. A presença foi mais do que o dobro dos 21 mil pagantes no empate com o Avaí, o jogo do São Paulo com mais torcedores até então.

Os jogadores também aprovaram o novo horário, principalmente por conseguir atrair mais torcedores. "Jogar com casa cheia, faz a motivação e a essência do jogo mudarem", comentou o atacante Luis Fabiano. (Da Agência Estado)