Publicado 16 de Julho de 2015 - 5h30

O pedreiro Francisco Ivan, a dona de casa Terezinha Crispin, a menina Vitória e o ex-zagueiro Pinheiro viajaram cerca de 400 quilômetros para acompanhar de perto a estreia da Ponte Preta na 2 fase do Campeonato Brasileiro Sub-20. Eles são pais, sobrinha e tio de Leandrinho, que vem sendo tratado como grande promessa da Macaca, e vieram de Ribeirão Claro-PR para ver o comportamento do atacante.Em campo, o resultado do time não foi o esperado. A Macaquinha, que enfrentou o Vitória, ontem à tarde, no Moisés Lucarelli, saiu de campo com derrota por 3 a 2, sofrendo a virada no finalzinho. Mas a viagem não foi em vão porque Leandrinho, mais uma vez, deixou sua marca.Ele fez o segundo gol alvinegro depois de uma bobeira da zaga baiana, demonstrando habilidade e faro de gol. Naquele momento, a Macaquinha voltava a ficar em vantagem no placar depois de ter feito 1 a 0 com Giovanny batendo pênalti, no primeiro tempo, e Rafaelson ter empatado no início da etapa final, com um belo cabeceio. O segundo do Vitória foi no pênalti cometido por Jeferson e a virada veio de um golaço de Alex, aos 37' do 2 tempo.Francisco, que é pai do atacante, trouxe a esposa Terezinha para ver pela primeira vez o filho jogando uma partida oficial. "É um orgulho muito grande ver nosso filho defendendo a Ponte", disse, ressaltando que só conseguiu viajar porque ficou com pouco trabalho em sua cidade por causa das fortes chuvas que caem por lá.Ex-zagueiro de times do interior paranaense, Pinheiro, que é tio e também foi o primeiro treinador de Leandrinho na escolinha da Associação Atlética dos Menores Ribeirãoclarenses, se mostrava empolgado e "um pouco assustado" com o destaque do sobrinho."A gente tem procurado tomar todo cuidado com a carreira dele. É um bom menino, que se dedica aos treinamentos e tem cabeça boa. Tem muita gente que nos procura para ser empresário, mas quem decide tudo ainda é a família", garante.Aos 16 anos, Leandrinho já foi convocado diversas vezes para a Seleção Brasileira Sub-20 e tem contrato firmado com a Udinese, da Itália, para onde deve seguir assim que completar a maioridade. "O lado financeiro nunca vai pesar mais do que o lado pessoal. Tudo que for decidido no futuro, será pensando no melhor para o atleta e também para a Ponte", conclui Pinheiro.O técnico do time profissional, Guto Ferreira, já disse que pretende contar com Leandrinho. Tanto que o jovem tem sido convocado e ficado no banco de reservas em algumas oportunidades. "Tudo tem seu tempo e sua hora", ressalta Guto.

NOTAS DA MACACA

Estreia

O meia Felipe, contratado no início da semana do Atlético Paranaense, já deve estrear na partida de domingo, às 18h30, em Santa Catarina, diante do Joinville. Ele será o substituto de Renato Cajá, que foi negociado com o Sharjah, dos Emirados Árabes.

Exames

O outro meia que veio do Furacão, Bady chegou ontem e começou a fazer os exames médicos. Assim que estiver tudo aprovado, poderá ser apresentado de forma oficial. Josimar, que se recuperou de uma forte virose, voltou a treinar e pode reaparecer entre os titulares.

Erro de formação

Em último lugar no Brasileirão desde as primeiras rodadas, o Joinville busca iniciar uma reação justamente diante da Macaca, que vem de quatro jogos sem vencer e sem marcar gols. Um dos motivos do desempenho ruim do JEC é o alto número de contratados: dos 28 que chegaram em janeiro, 12 já foram liberados ou estão encostados no clube.