Publicado 15 de Julho de 2015 - 5h30

Mais uma vez o campineiro Daniel Paiola faz história nos Jogos Pan-Americanos. O atleta de 26 anos, ao lado de Hugo Arthuso, disputa hoje a final de duplas masculinas em Toronto (Canadá). Pela primeira vez, o Brasil fará uma final na modalidade em Jogos Pan-Americanos. Para brigar pelo ouro, os brasileiros venceram na semifinal os dominicanos Jose Cabrera e Javier Ozuna por 2 sets a 0.Em 2011, Paiola foi o primeiro brasileiro a garantir uma medalha na categoria individual em Jogos Pan-Americanos, com o bronze em Guadalajara. A partida decisiva acontece às 16h10 (horário de Brasília) e os brasileiros vão encarar os americanos Philip Chew e Sattawat Pongnairat.“É muito bom fazer história novamente, pois em 2011 fui o primeiro brasileiro a ganhar uma medalha no individual. Estamos focados na dupla. É bom saber que a gente está levando o esporte para cima, para outro patamar, agora o badminton está levando três medalhas para o Brasil. Até 2007 a gente praticamente não tinha conseguido nada e agora já estamos brigando com as potências da América, a sensação é gratificante. O trabalho está sendo bem feito e estamos colhendo frutos disso”, comentou Daniel Paiola, melhor brasileiro do ranking mundial com a 68 posição.A dupla brasileira teve a oportunidade de assistir à semifinal que definiu seu adversário, mas Paiola garante que não há preferência. “As duas duplas são muito boas e ambos os adversários já ganhamos ou perdemos”, justificou.Daniel e Arthuso jogaram juntos em 2010/2011 focados para o Pan de Guadalajara e voltaram a compor a dupla ano passado. “Minha expectativa para a final é 100% positiva. Estou muito feliz porque temos jogado muito bem. É um grande resultado, estamos fazendo história. Minha expectativa é levar o ouro para o Brasil, levar o ouro para casa”, finalizou Paiola em entrevista ao Correio Popular.Antes da decisão de duplas masculinas, o Brasil também poderá faturar mais ouro nas duplas femininas. As irmãs Luana e Lohaynny Vicente venceram ontem na semifinal as canadenses Alex Bruce e Phillys Chan e vão disputar o título com as norte-americanas Eva Lee e Paula Lynn Obanana, às 15h.Recorde

Ontem, o campineiro Alex Tjong e Lohaynny Vicente conquistaram a medalha de bronze nas duplas mistas no badminton em Toronto. Eles foram derrotados pelos canadenses Toby NG e Alex Bruce por 2 sets a 0. Como na modalidade não há a disputa de terceiro lugar, o bronze foi garantido. Com os brasileiros na final de duplas masculinas e femininas, o Brasil garantiu três medalhas no badminton, o que faz desta edição a melhor campanha do País em Jogos Pan-Americanos.

Brasileiros brilham na ginástica, judô e natação

Ginástica artística, canoagem, judô e natação deram mais ouros ao Brasil ontem nos Jogos Pan-Americanos de Toronto. A coleção de medalhas do ginasta Arthur Zanetti agora está completa. Ele foi campeão nas argolas e recebeu a medalha que faltava em sua vitoriosa carreira. Com a nota 15.725, o campeão olímpico em 2012 e mundial em 2013 fez ecoar o hino brasileiro pela primeira vez no Toronto Coliseum.

"Estou muito feliz. Era um resultado que eu queria ter. Não consegui em 2011 e agora veio", disse, relembrando a prata no Pan de Guadalajara, no México. "É um resultado que, quando você quer, você se cobra um pouco mais. Eu estava me cobrando mais e deu tudo certo".

Ontem, todos os ginastas tiveram nota acima de 15,000. Assim como na classificação, o norte-americano Donnel Whittenburg fez uma boa prova e subiu sua nota para 15,525, o que exigiu empenho do brasileiro. O cubano Manrique Larduet não deixou por menos e obteve 15,450. Mas Zanetti fez o que era esperado e deixou os Estados Unidos com a prata e Cuba com o bronze.

Isaquias Queiroz brilhou novamente ontem vencendo a prova de canoagem da categoria de C1 200m com o tempo de 39s991. Ele deixou para trás por boa margem o canadense Jason McCoombs, campeão mundial júnior de 2010. A canoagem de velocidade do Brasil conquistou um recorde de medalhas no Pan de Toronto. Foram duas de ouro (ambas de Isaquias), três de prata e quatro de bronze.

Outros dois ouros vieram da piscina. Leonardo de Deus, nos 200m borboleta, terminou em primeiro lugar com direito a recorde pan-americano. O revezamento masculino 4 x 100m também foi o mais rápido das finais de ontem. No revezamento feminino, as brasileiras levaram prata. Marcelo Chierighini, nos 100m livre, e Joanna Maranhão, nos 200m borboleta, faturaram bronze no primeiro dia de finais da modalidade em Toronto.

Léo de Deus já havia ganhado a mesma prova em 2011, no Pan de Guadalajara. Ele largou mal em sua prova e fechou os primeiros 50m com a quarta colocação, mas a cada virada na piscina ele subiu um posto. No fim, num duelo sensacional com o peruano Mauricio Fiol, deslizou demais e quase perdeu o ouro. Terminou em 1min55s01, sexto melhor tempo do mundo, e confirmou que é candidato à medalha no Mundial em Kazan (Rússia), no início de agosto.

O Brasil teve mais um bicampeão pan-americano, só que no judô. Luciano Corrêa defendeu o título com sucesso na categoria até 100kg. O brasileiro assegurou a medalha de ouro ao superar na final o canadense Marc Deschenes, que foi punido com quatro shidos. (Das agências)