Publicado 15 de Julho de 2015 - 5h30

Depois de muita especulação, a União Russa de Futebol (RFS, na sigla do país) finalmente anunciou ontem a saída do técnico de sua seleção, o italiano Fabio Capello. A possibilidade de demissão já vinha sendo discutida nos últimos meses, dado o péssimo retrospecto recente do treinador à frente da equipe. Com isso, o país sede da próxima Copa do Mundo, em 2018, terá de correr atrás de um novo técnico para comandar a equipe em casa. Segundo comunicado divulgado pela RFS, o acordo com Capello "para encerrar seu contrato de trabalho aconteceu com consentimento mútuo."

Capello deixa a Rússia após três anos no comando da seleção. Pesou para a saída de Capello, além da falta de resultados, o alto salário de cerca de 7 milhões de euros (R$ 24 milhões) por ano. Sob o comando do italiano, a seleção venceu somente duas de suas últimas 10 partidas. A demissão só não aconteceu antes porque a RFS mostrou não ter condições financeiras de arcar com a multa rescisória do treinador, que seria de 21 milhões de euros (cerca de R$ 73 milhões). (AE)