Publicado 15 de Julho de 2015 - 5h30

O técnico do São Paulo, Juan Carlos Osorio, defendeu o meia Paulo Henrique Ganso, que no fim de semana foi vaiado pela torcida e demonstrou irritação ao ser substituído contra o Coritiba, no estádio do Morumbi. Para o colombiano, o jogador tem um comportamento diferenciado e que às vezes é incompreendido pelos seguidores do time.

"Ganso dá a sensação de ser displicente para a torcida, mas não é isso. Ele sente a bola de uma maneira diferente", disse o técnico em entrevista para o canal Fox Sports. Na vitória por 3 a 1 contra o Coritiba, pelo Campeonato Brasileiro, o jogador se recusou a cumprimentar o técnico ao sair de campo e ainda chutou um copo d'água antes de se sentar no banco de reservas.

Osorio disse que a conduta da torcida foi errada ao criticar a atuação do meia. "Há um erro no futebol, especialmente na América do Sul, que é a torcida vaiar e o jogador reclamar de substituição. Michael Jordan foi substituído várias vezes e nunca reclamou", comentou. Antes de Paulo Henrique Ganso, Michel Bastos e Centurión haviam contestado decisões do técnico.

O colombiano chegou no começo de junho ao São Paulo e disse sonhar com uma crescente adaptação ao clube. "Espero que em pouco tempo meus atletas reconheçam que sou confiável e não tomo atitude para que a torcida critique", afirmou. O técnico revelou que aguarda ainda o desfecho da possível contratação efetiva do zagueiro Dória. "A permanência dele continua sendo nossa prioridade. É o tipo de zagueiro que necessitamos".

Sem despontar no time profissional do São Paulo, o jovem Hugo Gomes, de apenas 20 anos, terá uma chance de mostrar seu futebol bem longe do Brasil. Ontem, ele foi anunciado como novo reforço do Mallorca, da segunda divisão do futebol espanhol. O zagueiro assinou contrato de empréstimo por uma temporada.

"Sou o novo jogador do Mallorca, estou muito empolgado para trabalhar neste grande clube, que está em um ano muito importante, o de seu centenário. Espero trabalhar muito para ajudá-lo a voltar à posição de onde nunca deveria ter saído: a primeira divisão. Vamos trabalhar muito. Vamos Mallorca!", disse Hugo Gomes, em vídeo publicado pelo clube.

Formado na base do São Paulo, o jogador sofreu com a concorrência de nomes como Rafael Toloi, Rodrigo Caio, Edson Silva e Lucão e por isso não despontou entre os profissionais. Apesar do contrato ser apenas de empréstimo, o Mallorca tem a opção de compra por um preço já estipulado, mas não revelado.

Também ontem, o São Paulo lançou o novo programa de sócio-torcedor do clube e apresentou metas ambiciosas. A diretoria quer dobrar o número de participantes até o fim do ano, quando o objetivo é chegar até 110 mil, além de atingir um faturamento bruto de até R$ 40 milhões por ano com o projeto, que foi reformulado e possui oito opções de planos. (AE)