Publicado 13 de Julho de 2015 - 5h30

A semana começa bem diferente para o elenco da Ponte Preta. A partir de agora, a equipe não conta mais com o meia Renato Cajá. O artilheiro viaja hoje para os Emirados Árabes onde passará por exames médicos no Al Sharjah. O clube se dispôs a pagar a multa rescisória de US$ 2 milhões, sendo que apenas 40% são da Ponte Preta.

Logo após a derrota para o Atlético-MG, Cajá, que rejeitou propostas neste início de Brasileirão para defender outros clubes nacionais, explicou os motivos que o levaram para o Exterior. “A Ponte está firme, vai fazer um bom trabalho. Vou seguir em frente a minha vida nos Emirados. Estou com 31 anos (que completa em setembro), preciso pensar na minha família. É uma bela oportunidade”, afirmou Cajá em entrevista à TV ainda no gramado.

O técnico Guto Ferreira reconheceu a importância do meia em seu esquema, mas acredita que o elenco irá superar a troca de peça.

“Só tenho que agradecer a ele pela contribuição até aqui, pela entrega, caráter, pelo trabalho e liderança que teve. Vida que segue. Parabéns a ele. É uma oportunidade muito boa para ele e para as pessoas que estão em volta dele. A Ponte gostaria que continuasse, mas o poder que a Ponte tem de mantê-lo impede”, disse o treinador. Hoje, o meia Felipe, do Atlético-PR, chega por empréstimo até o final do ano.

“Às vezes uma peça pode desequilibrar. Mas estamos aqui para encontrar soluções, procurar alguém que dê substituição e ganho para a equipe. Agora o momento é de reequilíbrio porque é a saída de uma peça-chave”, avaliou Guto Ferreira.

Folga

Após a derrota para o Atlético-MG na noite de sábado no Majestoso, o elenco alvinegro ganhou folga de dois dias e volta a treinar amanhã em dois períodos. O descanso mais longo foi justamente para priorizar a recuperação física dos atletas, que nas últimas semanas enfrentaram uma maratona de jogos e viagens.

Nas últimas quatro rodadas do Campeonato Brasileiro, a Macaca não venceu e nem sequer marcou gol, porém continua na 10 posição com 17 pontos em 13 jogos disputados. “Continuamos firmes no objetivo do clube pela permanência na Série A e no grupo dos dez melhores”, afirmou Guto. (Renata Rondini/Da Agência Anhanguera)