Publicado 13 de Julho de 2015 - 5h30

Em um confronto direto de times que aspiram o G4 do Campeonato Brasileiro, Palmeiras e Sport protagonizaram um grande jogo. Mas quem levou a pior na Arena Pernambuco ontem à noite foi a equipe paulista, que depois de conseguir a virada sofreu um gol aos 44’ do segundo tempo e acabou deixando a vitória escapar.

Com o resultado, o Palmeiras ficou com 22 pontos, na sétima colocação, enquanto a equipe pernambucana vem logo à frente, em sexto, com 24, mesma pontuação do São Paulo, quinto colocado, que tem uma vitória a mais. Últimos dois times do G4, Corinthians e Grêmio somam 26 pontos.

O primeiro tempo foi marcado pelo equilíbrio. O Palmeiras começou até um pouco melhor, mas tinha dificuldades na finalização. Foram pelo menos três boas oportunidades desperdiçadas. No outro lado, o Sport tentava aproveitar as subidas de João Paulo e explorava o seu lado direito de ataque.

No Palmeiras, Dudu era quem mostrava mais vontade e tentava abrir a boa marcação da equipe pernambucana, que, devido ao equilíbrio, conseguiu abrir o placar só com a bola parada. Após Diego Souza cobrar falta que Fernando Prass defendeu, o ex-palmeirense cobrou escanteio e, aos 21’, Matheus Ferraz desviou de cabeça.

O gol fez o time alviverde se aventurar com ainda mais afinco ao ataque e foi necessário utilizar a mesma arma do adversário e de tantos outros jogos. Aos 43’, Gabriel apareceu de surpresa dentro da área e cruzou para Leandro Pereira mandar de cabeça e fazer justiça ao placar. No segundo tempo, o Sport teve maior volume de jogo nos minutos iniciais, mas foi, aos poucos, dando espaço. O Palmeiras aproveitou e virou.

Aos 13’, Lucas chutou cruzado e Danilo Fernandes defendeu. O goleiro ainda pegou o rebote de Arouca, mas não o chute de Leandro Pereira, que entrou em campo pressionado com a boa fase de Cristaldo e ainda com a chegada de Barrios, que desembarcou neste final de semana no Brasil para acertar com o Palmeiras.

Tudo parecia que a noite seria alviverde. Prass fez três excelentes defesas e João Pedro perdeu uma grande oportunidade de matar o jogo. O erro custou caro. Na sequência da jogada, André saiu na cara do gol e bateu na saída do goleiro para garantir o empate, resultado mais justo pelo que os dois times fizeram em campo.

Após o duelo na Arena Pernambuco, o Palmeiras voltará a campo no Brasileirão somente no próximo domingo, no clássico com o Santos, às 16h, no Allianz Parque. No mesmo dia e horário, o Sport terá pela frente o São Paulo, novamente em casa. (Da Agência Estado)

Marcelo Oliveira culpa o calor pelo desgaste do time

Na avaliação de Marcelo Oliveira, fatores físicos contribuíram para a queda de produção do Palmeiras nos 30 minutos finais do jogo na Arena Pernambuco. Ontem, muito mais inteiro, o Sport acuou a equipe palmeirense e criou oportunidades em série até conseguir o empate por 2 a 2. "O cansaço foi um pouco por causa da umidade. Aqui é mais quente. Os jogadores vêm trabalhando com muita intensidade e no final tive que fazer duas substituições por causa do cansaço. Isso me limitou a fazer uma substituição tática. Mas temos que pensar em quarta (enfrenta o ASA-AL pela Copa do Brasil). Vamos observar os jogadores, é um jogo também decisivo e importante. Só vão ficar fora aqueles que estiverem muito desgastados", analisou Marcelo.

O treinador dedicou elogios aos dois melhores jogadores palmeirenses no Recife. "O Prass já conheço bem, trabalhamos juntos, é sempre o primeiro e o último a sair. Tem uma postura profissional excepcional, muito determinado. A resposta dele veio aí quando precisamos. O Leandro Pereira está crescendo. Não só pelos gols, mas pela ajuda, é um batalhador, está sempre brigando. Certamente teremos ótimas opções", disse. Sobre a equipe que jogará pela Copa do Brasil, Marcelo confirmou os retornos de Egídio, Victor Ramos e Robinho, que não atuaram no Recife.

SPORT

Danilo Fernandes; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Renê; Rodrigo Mancha, Wendel (Régis), Neto Moura (Samuel), Diego Souza e Marlone; André. Técnico: Eduardo Baptista.