Publicado 12 de Julho de 2015 - 5h30

Quem viu, até hoje sente saudade. Quem não viu, certamente já ouviu belas histórias do tempo em que Campinas era chamada de “Capital do Futebol”. Nos anos 1970 e 1980, Guarani e Ponte Preta eram referências na revelação de craques e faziam frente a qualquer grande clube do País. Para reviver este tempo, a Prefeitura de Campinas organizou o Jogo das Estrelas, que reunirá alviverdes e alvinegros em um mesmo time numa festa que terá ex-jogadores de São Paulo, Corinthians, Palmeiras e Santos como adversários, hoje, às 11h30, no Estádio Brinco de Ouro. A entrada é gratuita.Pelo time de Campinas estão confirmadas as presenças de Marcos Garça, Carlos Ganso, André Cruz, Osvaldo, Humberto, Ezequiel, Edson Abobrão, Careca, Valdeir, João Paulo, Almeida, Manguinha, Vagner, Jocymar, Paulinho, Wanderley Paiva, Zenon, Monga, Tuta, Manfrini, Amaral, Polozzi e Dicá, entre outros. Adversários dos tempos de profissionalismo, agora o ambiente é outro. “Naquele tempo, tivemos jogos homéricos e bastante disputados. Agora, somos amigos e certamente esta partida será uma festa para toda família e para quem gosta do esporte”, disse Amaral. “Uma chance para reencontrar amigos e levar um pouco mais de alegria e diversão para o povo de Campinas”, completou Dicá.Pelo time da capital, devem entrar em campo Gilmar, Rosemiro, Mauro, Pires, Ailton Lira, Airton, Zé Maria, Zé Sérgio, Edu Bala, Geraldão, João Paulo (do Santos), Nilson, Romeu Cambalhota, Ataliba, Amauri, Capitão, Pita, Gilberto Costa e outros. O técnico do time de Campinas será Pardal e Carbone irá comandar o da Capital. “Campinas era conhecida por ter grandes times. Jogar aqui nunca foi fácil”, lembra Zé Sérgio, que brilhou pelo São Paulo e Seleção Brasileira.O evento faz parte das comemorações do aniversário de Campinas, que completa 241 anos na terça-feira. Antes da disputa, serão realizadas atividades esportivas e culturais a partir das 8h. A programação inclui apresentações da banda da Polícia Militar, dos grupos musicais Vó Tiana (pagode) e Tosskera (rap), street dance, capoeira, ginástica de trampolim e cama elástica.“As pessoas ficam conhecidas por serem de um local ou por terem feito sucesso dentro de uma comunidade. Todos esses atletas que defenderam Guarani e Ponte Preta fizeram história. Com seus talentos, souberam levar o nome da nossa cidade para todo o Brasil”, disse o prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB).