Publicado 12 de Julho de 2015 - 5h30

O São Paulo joga hoje com o Coritiba, pelo Campeonato Brasileiro, com a expectativa de fazer as pazes com a torcida. Pela primeira vez o clube vai atuar no horário das 11h, que tem feito sucesso com o público em rodadas anteriores, e após dois empates como mandante, o time espera voltar a vencer e recompensar a boa presença nas arquibancadas.

A equipe do técnico Juan Carlos Osorio deve jogar para o maior público no Morumbi neste Brasileiro. Até sexta-feira, 25 mil bilhetes haviam sido vendidos, número superior aos 21 mil presentes no empate com a Avaí. Para o jogo com o Coritiba, a diretoria reduziu o preço dos ingressos e a arquibancada para sócios torcedores custa R$ 10. Para os demais, R$ 20.

O último jogo do time também ajudou a revitalizar a relação com os seguidores. Golear o Vasco por 4 a 0 em Brasília acabou com o jejum de quatro rodadas sem vencer e restabeleceu a confiança do elenco.

Junto com o resultado, a semana marcou ainda o pagamento de três meses dos direitos de imagem atrasados ao elenco. Esses fatores mudaram o ambiente e nos últimos dias os treinos tiveram mais descontração.

O São Paulo despencou de líder para a oitava posição nas últimas rodadas, mas apostava nos encontros com Vasco e Coritiba para reagir, pois os dois estão na zona de rebaixamento. Após bater o time carioca, o otimismo é grande para enfrentar um adversário que não faz gols há três rodadas.

Osorio confirmou o retorno de Luis Fabiano ao time. Poupado na última quarta-feira por desgaste, o atacante tem treinado normalmente e inclusive deve ser titular. "Como não há jogo no meio de semana, vamos tentar colocar em campo a melhor equipe possível", disse.

A volta dele causou um problema no time, já que Centurión se destacou contra o Vasco, participou de dois gols e tem características úteis para o tipo de encontro que o São Paulo terá contra o Coritiba.

O colombiano explicou que os adversários costumam jogar no Morumbi muito retraídos e até mesmo as linhas de defesa se posicionam bem recuadas. "O Centurión é bom porque não joga fixo em uma posição e é rápido, o que se torna complicado para a defesa marcar."

O argentino havia criticado o treinador no começo da semana por receber poucas chances com titular. A reclamação não repercutiu com Osorio, que disse compreender o direito de cada um de se expressar.

O volante Wesley é desfalque por ter levado uma pancada nas costas. Assim, o meio de campo deve ser formado por Rodrigo Caio, Hudson (Boschilia), Michel Bastos e Ganso. E na frente, Luis Fabiano deve ter a companhia de Pato. (Da Agência Estado)

SÃO PAULO

Rogério Ceni; Thiago Mendes, Rafael Toloi, Lucão e Reinaldo; Rodrigo Caio, Hudson (Boschilia), Michel Bastos e Ganso; Alexandre Pato e Luis Fabiano. Técnico: Juan Carlos Osorio.