Publicado 12 de Julho de 2015 - 5h30

A reestreia de Dorival Júnior no Santos não poderia ter sido melhor. Com uma boa atuação, vitória com placar dilatado e a esperança de dias melhores, o alvinegro voltou a sorrir, derrotou o Figueirense por 3 a 0, ontem à noite, na Vila Belmiro, acabou com a seca de vitórias — que durava quatro jogos — e saiu, pelo menos por um dia, da zona de rebaixamento. Mais do que isso, conseguiu ganhar um novo ânimo para o clássico com o Palmeiras, domingo que vem.

Com o resultado, o segundo positivo do Santos em casa no Brasileiro, o Peixe chegou aos 13 pontos, alcançou a 15 posição e agora torce contra o Avaí (que joga em casa com a Chapecoense) e Inter (que visita o Joinville). Se as duas equipes pontuarem, o Santos volta para a zona de rebaixamento. Já o Figueirense estacionou nos 15 pontos e é o 11 colocado.

Pressionado por estar na área de risco da tabela e com protesto da torcida, o Santos começou com boa movimentação. Lucas Lima e Gabriel ditavam o ritmo da partida e exploraram bastante as jogadas pelo meio da defesa do time catarinense, setor que parecia mais desguarnecido. Entretanto, a equipe do Figueirense tem a cara de seu treinador, Argel Fucks, e o seu ponto forte é a marcação.

Os volantes Paulo Roberto e Fabinho auxiliavam na marcação dos laterais e com o passar do tempo, conseguiram também dar conta de parar Lucas Lima, o que dificultou bastante as jogadas do time da casa. A partida parecia bem equilibrada, com as duas equipes se estudando taticamente e poucas chances de gol, até que o Santos se aproveitou da bola parada para abrir o placar.

Aos 31’, Lucas Lima cobrou escanteio cheio de curva, Gabriel apareceu por trás da marcação e desviou a bola na trave. No rebote, David Braz encheu o pé e abriu o placar. Com a vantagem no marcador, o Santos passou a adotar a mesma tática que o adversário fazia antes. Recuou, se organizou taticamente e esperou pelo Figueirense, que pouco ameaçou o goleiro Vanderlei na primeira etapa.

Na etapa final, logo aos 22 segundos, Lucas Lima lançou Ricardo Oliveira, que entrou na área e cruzou para Gabriel. A zaga cortou e, no rebote, Lucas Lima pegou de primeira e marcou um belo gol, o primeiro dele no Campeonato Brasileiro.

Com o gol, o Figueirense parecia ter entregado os pontos. A marcação afrouxou e o contra-ataque deixou de existir. Ao contrário do Santos, que aproveitou para lavar a alma, fazer as pazes com a vitória e com a torcida e voltar a sorrir.

Aos 17’, Victor Ferraz driblou Marcos Pedroso e cruzou rasteiro para Gabriel, livre, desviar do goleiro Felipe e marcar o terceiro gol. O Figueirense, continuou só olhando e tentando parar o adversário com faltas duras. O Santos só não transformou a vitória em uma goleada maior porque Dorival Júnior resolveu aproveitar para fazer testes. (Da Agência Estado)

SANTOS

Vanderlei; Victor Ferraz, Werley, David Braz e Zeca; Paulo Ricardo (Leonardo), Thiago Maia (Lucas Otávio) e Lucas Lima; Geuvânio, Ricardo Oliveira e Gabriel (Marquinhos Gabriel). Técnico: Dorival Júnior.