Publicado 11 de Julho de 2015 - 5h30

Há três rodadas a Ponte Preta não vence no Campeonato Brasileiro e hoje à noite tem a chance de se redimir diante justamente de seu torcedor. Mas vai ser uma pedreira, afinal de contas, a Macaca recebe às 21h, no estádio Moisés Lucarelli, pela 13 rodada, o Atlético-MG, líder e dono do melhor ataque da competição com 26 gols (média de 2,16 por partida). O Galo não sabe o que é perder há seis partidas e tem mostrado um padrão de jogo regular e de alta qualidade ofensiva.O técnico Guto Ferreira reconhece o potencial do adversário, mas garante que o elenco pontepretano não teme a missão que está por vir. “A campanha do Atlético dispensa qualquer comentário. Se entrarmos temendo o time do Atlético, será o primeiro passo para não ter sucesso. Respeito sim, temor jamais. Jogando em casa, com o apoio do torcedor que virá ao estádio, temos grandes chances de conquistar esses três importantes pontos para nós neste momento”, comentou o treinador.Diante de um ataque poderoso, o goleiro Marcelo Lomba, um dos destaques da Macaca nos últimos jogos, garante que atenção não faltará ao setor defensivo dos donos da casa. “Toda atenção é pouca. Além de qualidade, o time deles tem variedade. Jogadores que chegam de trás. Temos que nos armar muito bem, com todos ajudando e focados no trabalho da defesa. Assim, o meu será facilitado. Precisaremos de atenção redobrada. A gente, em casa, no gramado que conhecemos e com o apoio da torcida, temos tudo para fazer os 90 minutos sem vacilo. O Atlético não pode ter oportunidade”, afirmou.O goleiro reforça que uma vitória diante do líder será importante para o time embalar de novo no Brasileirão. “O trunfo no campeonato é a regularidade e estamos em busca dela. Nós começamos muito bem e agora os adversários também estão começando a anular algumas saídas nossas, mas estamos treinando ainda mais para criar novos escapes. Acredito que o jogo do Atlético é para recuperar a confiança, com o apoio da torcida. Se Deus quiser vamos sair com a vitória e acredito que vamos sair mais fortalecidos”, analisou.Rachão

No último treino antes da partida, Guto Ferreira optou por um rachão para dar mais tranquilidade ao grupo e evitar o desgaste físico. Com o rachão a gente alivia a parte mental do jogador, que está sob tensão. Antes se trabalhava em volume, mas hoje volume não é o diferencial. Hoje é intensidade”, explicou o treinador pontepretano.

NOTAS DA MACACA

Poupado

O lateral direito Rodinei não participou do treino de ontem no Moisés Lucarelli, mas não é dúvida para hoje. O jogador, titular absoluto no esquema de Guto Ferreira, tratou de dores musculares. “Ele fez um trabalho mais leve, pois está se recuperando. Se não estou enganado, o Rodinei jogou 15 das 16 partidas realizadas pela Ponte no Paulistão, uma na Copa do Brasil e todas do Brasileiro até o momento. Ou seja, já foram 28 partidas com intensidade forte e nenhuma meia boca”, afirmou o treinador.

Mais uma peça

A novidade para o duelo contra o Galo é o atacante Keno. Com contrato regularizado, o jogador está à disposição do treinador e deve compor o banco de reservas. Keno garante que tem aproveitado bem os treinos e se mostra ansioso para atuar pela Macaca e, quem sabe, estrear com gol. O atacante de 25 anos estava no Atlas, do México, na última temporada.

Guto Ferreira convoca os torcedores

A missão desta noite não é nada fácil para o elenco da Ponte. Contudo, o reencontro com a torcida pode ser justamente o ponto de desequilíbrio a favor dos donos da casa. A equipe fez quatro partidas no Majestoso neste Brasileirão, sendo que as duas primeiras com portões fechados, e conquistou três vitórias e obteve um empate. Apostando na força das arquibancadas para quebrar a sequência positiva do líder Atlético-MG, o treinador Guto Ferreira convocou os pontepretanos. “Mais do que nunca vamos precisar da presença do torcedor nessa parceria para jogar contra o Atlético, que está lá em cima da tabela. É difícil? É, mas não é impossível e acreditamos sempre. Vamos buscar surpreender, assim como estamos fazendo desde o início”, comentou.

A Macaca tem o segundo pior público da competição, com uma média de 4.885 torcedores por jogo. Só está à frente do Goiás.

A Ponte começou o Brasileirão acelerada. Nas primeiras seis rodadas conquistou 12 dos 18 pontos possíveis, sendo uma das grandes surpresas, mas agora atravessa uma fase de oscilação: nos últimos sete jogos foram uma vitória, três empates e três derrotas. Portanto, uma vitória hoje, em casa, significa a recuperação no campeonato, no qual ocupa a 10 posição. O time quer ganhar ânimo para a reta final do primeiro turno e convencer seu torcedor de que ele pode ser um fator e tanto de motivação para o elenco, ajudando a construir novas vitórias no torneio. (RR/AAN)

PONTE PRETA

Marcelo Lomba; Rodinei, Renato Chaves, Pablo e Gilson; Juninho, Fernando Bob e Renato Cajá; Biro Biro; Diego Oliveira e Felipe Azevedo. Técnico: Guto Ferreira.

Adversário vai atrás da sexta vitória seguida

Líder do Brasileiro, o Atlético-MG busca a 6 vitória seguida na competição. O Galo tem 26 pontos, dois a mais do que o Fluminense, o segundo colocado. E quando a fase é boa, tudo entra nos eixos. O técnico Levir Culpi tem a oportunidade de repetir a escalação da última partida e ainda conta com o reforço do atacante Luan, ex-Ponte Preta, recuperado de lesão na coxa esquerda. O jogador participou dos trabalhos de quinta e sexta-feira e deve ficar no banco de reservas.

"Fiquei um mês parado, precisava de um coletivo, quem sabe dois, para pegar parte física, confiança no trabalho. Estou pronto, a equipe está bem, os companheiros que entraram estão dando conta do recado. Sei da importância que tenho no grupo, mas é o momento de ter paciência e esperar no meu cantinho", comentou Luan. (Agência Estado)