Publicado 11 de Julho de 2015 - 5h30

Após quatro dias de disputas da fase preliminar, os Jogos Pan-Americanos de Toronto começam para valer hoje, quando o Brasil estará na briga pelo pódio. O País tem como objetivo se garantir no Top 3 do quadro de medalhas, disputando com Canadá e Cuba para ver quem ficará atrás dos Estados Unidos na classificação geral, e usará a competição como termômetro para a Olimpíada do Rio, em 2016.

Com 590 atletas, a delegação é a maior que o Brasil já enviou para um evento esportivo fora do País e conta com nomes de peso, como o nadador Thiago Pereira, o ginasta Arthur Zanetti, Jaqueline, do vôlei, Fabiana Murer, do salto com vara, e os judocas Mayra Aguiar e Tiago Camilo. Mas também há apostas em jovens promissores, como a ginasta Flávia Saraiva, o nadador Matheus Santana e Marcus Vinícius D’Almeida, do tiro com arco.

A primeira prova depois da cerimônia de abertura, produzida pelo Cirque du Soleil e com Thiago Pereira como porta-bandeira da delegação brasileira na noite de ontem, será o triatlo. A partir das 9h35, 35 atletas enfrentarão 1,5 km de natação, 40,2km de ciclismo e 10km de corrida para ficar com o ouro. A brasileira mais cotada para o pódio é Pamella Oliveira, bronze em Guadalajara (2011).

O País também será representado por Beatriz Neres e Luisa Baptista. "A Pamella é esperança de medalha para a gente, a Luisa é mais nova, será uma atleta para o futuro, e a Bia também está fora da zona de medalha", avalia Marco La Porta, chefe da delegação.

A prova K4 500m será a única final da canoagem velocidade hoje, às 10h. O Brasil será representado por Ediléia Matos, Mariane dos Santos Silva, Ariela Cesar Pinto e Ana Paula Vergutz. O objetivo é conquistar a primeira medalha brasileira feminina na modalidade.

O nado sincronizado tentará melhorar o quarto lugar obtido na prova de rotina técnica, tanto no dueto quanto por equipes, e chega pressionado na rotina livre. "Temos uma coreografia muito forte e vamos com tudo para melhorar a classificação", afirma Luisa Borges, do dueto.

A partir das 15h35, a seleção brasileira masculina de ginástica artística estreia e já tenta atingir a principal meta no Pan: a medalha por equipes. Arthur Zanetti, Arthur Nory, Caio Souza, Francisco Barretto Júnior e Lucas Bitencourt se apresentarão nas barras paralelas, na barra fixa, no solo, no cavalo com alças, nas argolas e no salto.

O País integra a subdivisão 1, e terá de aguardar a conclusão da subdivisão 2, marcada para 20h35, para conhecer o vencedor. "O objetivo é tentar tirar a melhor nota para conseguir ajudar a equipe", explica Zanetti, campeão olímpico nas argolas.

Enquanto os ginastas se apresentam, as atletas da maratona aquática caem na água às 16h30 para disputar a prova de 10 km. No final da tarde de hoje, duas medalhas podem surgir com Renato Rezende, do BMX, e Caio Castro, dos saltos ornamentais. No judô, a meta ousada em conquistar medalhas em todas as categorias será colocada à prova com Nathália Brígida (48kg), Érika Miranda (52kg) e Felipe Kitadai (60kg). (Da Agência Estado)