Publicado 09 de Julho de 2015 - 5h30

Em jogos que foram interrompidos pela chuva por duas vezes e só puderam ser encerrados na quadra com teto retrátil em Wimbledon, Roger Federer e Andy Murray confirmaram favoritismo com tranquilidade ontem e avançaram às semifinais do Grand Slam realizado em Londres, onde irão batalhar por uma vaga na decisão.

O suíço passou pelo francês Gilles Simon por 3 sets a 0, parciais de 6/3, 7/5 e 6/2, enquanto que o britânico eliminou o canadense Vasek Pospisil também por 3 a 0, com 6/4, 7/5 e 6/4. Assim, os dois tenistas irão travar um esperado confronto amanhã, "desenhado" para acontecer desde o sorteio das chaves.

Essa será a 23 vez que os dois se enfrentam, sendo que Federer tem mínima vantagem de 12 vitórias e 11 derrotas no retrospecto. Na única vez que os dois mediram forças em Wimbledon, o suíço levou a melhor na final de 2012, frustrando o público local. No mesmo ano, porém, o britânico deu o troco na decisão do ouro do tênis masculino dos Jogos Olímpicos de Londres.

Sete vezes campeão da mais tradicional competição do tênis mundial, Federer jogará pela 10 vez uma semifinal no All England Club, sendo que ele nunca foi derrotado neste estágio do torneio. Já Murray tentará voltar a se credenciar para jogar uma decisão depois de ter ficado com o título em 2013 e ter sido surpreendido pelo búlgaro Grigor Dimitrov nas quartas no ano passado.

Líder do ranking mundial, Novak Djokovic confirmou o favoritismo diante do croata Marin Cilic, venceu por 3 sets a 0, com um triplo 6/4, e avançou com tranquilidade às semifinais de Wimbledon. Diante de um grande "freguês", o sérvio conseguiu a sua 13 vitória em 13 partidas entre eles e, com isso, segue vivo na briga pelo seu terceiro título no Grand Slam inglês — venceu em 2011 e 2014. Djokovic vinha de uma surpreendente dificuldade diante do sul-africano Kevin Anderson, a quem venceu depois de três horas de partida e cinco sets. Mas com a freguesia de Cilic, teve pela frente o adversário ideal para retomar a boa fase e passar às semifinais. Agora, Djokovic encara o francês Richard Gasquet, que está nas semifinais. (AE)