Publicado 09 de Julho de 2015 - 5h30

Horas depois de esquecer sua aposentadoria, entrar em campo e ajudar o Mogi Mirim a vencer o Náutico, por 2 a 1, pelo Brasileiro da Série B, o dirigente e também jogador Rivaldo, de 43 anos, surpreendeu a todos e anunciou a renúncia ao cargo de presidente do clube-empresa.

A nova diretoria será composta por membros de um grupo de empresários que há meses negocia com a atual diretoria. A intenção é apresentá-los à imprensa hoje, exatamente um dia após a renúncia. Informações levam a crer que o novo "dono" do Mogi Mirim, que é um clube-empresa, será um ex-dirigente da Portuguesa, Luís Iaúca, vice-presidente na gestão de Manoel Da Lupa.

A decisão foi conhecida na manhã de ontem, no Diário Oficial. Em edital, Rivaldo convocou uma Assembleia Geral Extraordinária para a próxima quarta-feira, às 18h30, quando oficializará a saída dos membros dos Conselhos Deliberativo e Fiscal e da Diretoria.

Na ocasião também serão eleitos um novo presidente e vice para cumprimento do mandato que terminará em dezembro de 2015. Depois numa nova data será realizada nova eleição para a composição do Conselho Deliberativo, membros titulares e suplentes do Conselho Fiscal, e deliberação sobre a conferência do título de sócio benemérito ao ex-jogador da Seleção. Existirá também a deliberação sobre contratos de interesse do clube e aprovação das contas.

A renúncia já vinha sendo planejada pelo jogador, que sempre reclamou da falta de parceiros. Já havia dito que renunciaria caso houvesse proposta de empresários. O que acabou se confirmando. Rivaldo tem contrato com o Mogi Mirim até o final do ano. Seguirá treinando com o elenco para o restante do Campeonato Brasileiro da Série B. (Da Agência Estado)