Publicado 07 de Julho de 2015 - 5h30

Depois de resistir às investidas do Cruzeiro, Flamengo e Corinthians, a Ponte Preta sofre um novo assédio sobre o seu principal jogador. O meia Renato Cajá, vice-artilheiro do Campeonato Brasileiro com cinco gols em 10 jogos, agora está envolvido em uma negociação com um clube do Catar.Empresários ligados ao atleta até apresentaram proposta oficial à Ponte Preta, que não gostou do valor, bem abaixo do previsto na multa contratual. Entre jogador e clube, já estaria tudo acertado. Agora, as partes costuram um acordo para o pagamento da multa de R$ 3 milhões.Cajá, de 30 anos, tem acordo com a Ponte até dezembro. "Existe uma multa e a Ponte não abre mão de receber aquilo que tem direito", disse o gerente de futebol Gustavo Bueno. "O que veio para a gente não chega ao valor da multa, por isso não avançou. Agora, se pagarem a multa, não poderemos fazer nada", reforça o gerente.O dirigente até lembrou de um caso recente no futebol brasileiro. "O Cruzeiro pagou e tirou o atacante Marinho do Ceará. Não é questão nem de querer ou não. É o futebol", disse, citando a transferência que custou R$1,2 milhão aos cofres da Raposa.Depois do jogo com o Corinthians, o meia Renato Cajá deixou claro que havia uma negociação em andamento. "Tudo que está acontecendo, a Ponte está sabendo porque tudo que chega é passado para os dirigentes. E se acontecer alguma coisa, todos saberão", destacou, ainda no gramado do Itaquerão.O contrato do meia vai até 31 de dezembro deste ano, mas ele já pode assinar pré-contrato com qualquer outro clube. Desde que retornou ao Majestoso, Cajá é dono da totalidade de seus direitos econômicos.A possibilidade de jogar no futebol do Catar representa a chance de Cajá garantir sua independência financeira. É que a próxima edição da Qatar Stars League, com início previsto para o dia 11 de setembro, tem se reforçado com estrelas e uma das maiores é o espanhol Xavi, contratado do multicampeão Barcelona.Estados Unidos

Outro pontepretano que andou sofrendo com assédio do futebol internacional é o meia Adrianinho. O Fort Lauderdale Strikers, que disputou um amistoso com a Ponte e perdeu por 4 a 0, chegou a buscar informações sobre o atleta. "Fizeram apenas uma sondagem, mas nada chegou de oficial", assegura Gustavo Bueno.Adrianinho, que tem 34 anos, não teria se animado com os valores pagos pelo clube que disputa a NASL (North American Soccer League), uma competição paralela à MLS (Major Legue Soccer), a principal disputa do futebol nos Estados Unidos.

NOTAS DA MACACA

Carreira

Renato Cajá já rodou pela China (Guangzhou), Turquia (Bursaspor), Japão (Kashima Antlers) e Arábia (Al Ittihad). No Brasil, além da Ponte, defendeu o Vitória, Botafogo, Grêmio, Ferroviária e Juventude.

Borges

O atacante Borges não deve mais vestir a camisa da Ponte. Com seis jogos no Brasileiro, ele pediu para não entrar em campo na derrota para o Corinthians e sequer foi relacionado para a partida diante do Palmeiras.

Reforços

A Macaca, que vem de duas derrotas e ocupa a 10 posição no Brasileiro, poderá contar com reforços de peso para o jogo de amanhã, com o Coritiba. Josimar, Fernando Bob, Renato Cajá, Diego Oliveira e Biro Biro devem ser titulares novamente.

PonteNews

A web rádio oficial da Ponte (www.pontenews.com.br) estreou ontem um programa diário de entrevistas e comentários. Apresentado pelo jornalista Paulo do Valle, o programa é transmitido das 19h às 20h.