Publicado 04 de Julho de 2015 - 5h30

Ele tem 11 vitórias, 40 pódios na carreira e um vice-campeonato. Nos últimos dois anos, tem travado um duelo equilibrado com um piloto apontado como futuro campeão mundial na Fórmula 1. Mas Felipe Massa conviveu, por toda sua carreira de 13 anos como titular na categoria, com inúmeras críticas.

Para o engenheiro de pista do brasileiro na Ferrari por oito anos e atual chefe de performance da Williams, Rob Smedley, contudo, "os críticos de Felipe estão errados quando não o consideram um piloto de ponta da Fórmula 1 atual. Ele perdeu um campeonato por um ponto e coisas assim não acontecem por acaso."

Falando em Silverstone, onde disputa o GP da Inglaterra neste final de semana, com classificação às 9h de hoje e corrida no mesmo horário, amanhã, o piloto lembrou que já teve muitos problemas com a imprensa no passado. "Eu tive momentos muito complicados, mas acabei sempre mudando as coisas que a imprensa escreveu sobre mim. Foi assim durante a maior parte da minha carreira. Não posso dizer que sou um queridinho da imprensa de jeito nenhum. Mas o importante é que as coisas aconteçam do jeito que têm de acontecer. Isso é o que conta no final, porque o que eu vi de gente me destruindo e, pouco tempo depois, me levantando, faz parte desse mundo", afirmou.

Hoje, contudo, Massa vê uma atitude diferente da imprensa em relação a ele, um dos pilotos mais assediados nas entrevistas. Mas sabe que isso pode mudar. "Talvez a imprensa tenha demorado, mas já tenha uma visão diferente. Mas sabemos que as coisas mudam muito rápido no futuro e vamos continuar pensando no trabalho. E o que tiverem que escrever, vão escrever. Certo ou errado, vão escrever". Essa atitude relaxada foi algo que ele aprendeu a cultivar com o tempo. O piloto reconheceu que as críticas que ouviu ao longo dos anos muitas vezes o afetaram. "Acabei sofrendo mais do que deveria em alguns momentos, mas é sempre um aprendizado. Não tenho ressentimentos. Sou um cara muito feliz com o meu trabalho, com o que eu fiz. E quero fazer muito mais. Estou aqui para isso."

Atualmente sexto colocado no campeonato, Massa vem fazendo sua melhor primeira metade da temporada desde 2010. O brasileiro tem 62 pontos após oito etapas, cinco a menos do que naquele ano. No último GP, o brasileiro ainda alcançou duas marcas interessantes: tornou-se o 20º na história a chegar a 40 pódios e superou os 1.000 pontos na carreira, totalizando 1.012. (Da Agência Total Race)

Rosberg deixa Hamilton para trás nos treinos livres

Depois de vencer três das últimas quatro provas, Nico Rosberg mostrou que está disposto a estragar a festa de Lewis Hamilton em seu GP caseiro. O inglês, que corre em casa neste final de semana, foi superado pelo companheiro de Mercedes nas duas sessões de treinos livres em Silverstone e reconheceu que precisa "melhorar muito o ritmo" para chegar no alemão. "Não foi um dia dos mais fáceis", reconheceu o líder do campeonato, que tem 10 pontos de vantagem para Rosberg. Contudo, do outro lado da garagem, Rosberg garantiu que também não está contente. "O carro está se movimentando muito. Acho que a pista está muito difícil”, disse. (TR)