Publicado 03 de Julho de 2015 - 5h30

Num jogo bastante equilibrado, a Ponte Preta não conseguiu se livrar da forte marcação do Corinthians e acabou sofrendo a segunda derrota no Campeonato Brasileiro, ontem à noite, na Arena Corinthians. O placar foi de 2 a 0 no encerramento da 10 rodada da competição.

Com o resultado, a Ponte segue em oitavo lugar com 16 pontos, mas viu a distância em relação ao G4 subir de um para quatro pontos. O próximo jogo está marcado para domingo, às 18h30, na Arena Pantanal, em Cuiabá, diante do Palmeiras. O mando é da Ponte, que irá receber R$ 1 milhão para jogar longe do Moisés Lucarelli.

Depois de um começo complicado, a Macaca tomou um gol de Jadson no final do primeiro tempo. Na segunda metade da segunda etapa cresceu de produção e teve chances reais de empatar e até virar. Uma, com Renato Cajá, que quase marcou um golaço olímpico. A outra foi com Diego Oliveira, que chegou a se livrar do goleiro, mas viu Gil tirar a bola em cima da linha. O segundo gol do Timão saiu aos 50', com Vagner Love, depois de falha bisonha de Fernando Bob.

O Timão começou forte na marcação, mas também criou situações de perigo. Aos 18’, Jadson cruzou da direita, Renato Augusto cabeceou, mas Lomba estava bem colocado. A Ponte respondeu aos 28', quando Renato Cajá bateu falta do bico da área e, na altura da segunda trave, Diego Oliveira cabeceou com perigo.

Mas o time da casa era melhor. Aos 32', Lomba evitou o gol com uma defesa arrojada no chute de Malcom. No rebote, Renato Augusto tentou e Gilson se jogou sobre a bola. Aos 38', novamente Malcom aproveitou a jogada aérea e cabeceou. Lomba pegou mais uma.

De tanto pressionar, o gol acabou saindo. Aos 40', Renato Augusto iniciou a jogada pelo meio e tocou para Elias, que cruzou da direita. Jadson apareceu entre os zagueiros para colocar no canto de Marcelo Lomba: 1 a 0.

A Macaca tomou mais um susto logo no início do segundo tempo. Depois de jogada em velocidade pela esquerda, Jadson recebeu livre na entrada da área. Bateu por baixo e Lomba salvou mais uma, aos 2'.

Depois disso, a Ponte equilibrou as ações. Aos 11', Gilson cruzou, Diego Oliveira e Renato Cajá ficaram na indecisão dentro da área e a bola sobrou para Felipe Azevedo, que chutou mal, colocando por cima.

Aos 14', Cajá bateu escanteio direto tentando fazer um gol olímpico. E só não fez porque Cássio teve rápida reação e conseguiu rebater a bola que estava entrando. A Ponte chegou mais uma vez, aos 24'. Biro Biro deixou Diego Oliveira de frente com o goleiro. O atacante se livrou e chutou. Gil, em cima da linha, evitou o gol de empate.

Aos 47', Paulinho arriscou de longe e Cássio fez grande defesa. Mas aos 50', Fernando Bob vacilou na área e deixou a bola livre para Vagner Love roubar e fazer 2 a 0.

Fernando Bob e Renato Cajá não vão jogar no domingo

A Ponte Preta perdeu dois jogadores importantes para o duelo com o Palmeiras, domingo, às 18h30, na Arena Pantanal, em Cuiabá, pela 11 rodada do Campeonato Brasileiro. O volante Fernando Bob e o meia Renato Cajá receberam o terceiro cartão amarelo ontem e terão que cumprir suspensão automática. E o prejuízo pode ser ainda maior porque o atacante Biro Biro deixou o campo reclamando de dores.

Hoje, o time faz um treino regenerativo e amanhã será o dia do técnico Guto Ferreira definir quais serão os substitutos. Paulinho, que entrou no jogo de ontem, e Adrianinho, que ficou no banco, são os principais concorrentes para as vagas dos suspensos. Cesinha é a primeira alternativa para o lugar de Biro Biro.

Na saída do campo, ontem, os atletas falaram a respeito do jogo equilibrado, que terminou com derrota por dois gols de diferença. “Eles foram melhores no começo, mas a gente dominou o segundo tempo. Só que não soubemos definir com qualidade e eles sim. Agora, temos que trabalhar certinho para reverter esta situação. Precisamos vencer para encostar de novo no G4”, avaliou Renato Cajá.

O volante Paulinho fez análise semelhante. “Assistimos a equipe deles jogar no primeiro tempo. No segundo, mandamos e não concluímos com eficiência. Mas vamos seguir forte porque tem muito campeonato ainda”, disse. “O Corinthians foi superior no primeiro tempo e a gente foi melhor no segundo. Só que, infelizmente, tomamos os gols e não fizemos”, comentou Diego Oliveira. (PS/AAN)

A FRASE

“Sofri uma pancada forte no cotovelo e vi que não era nada grave e pedi para continuar em campo. Queria ajudar nossa equipe, mesmo sentindo dor.”