Publicado 01 de Julho de 2015 - 5h30

A Argentina está de volta à final da Copa América. Em sua melhor atuação nesta edição do torneio, a equipe de Gerardo Martino não deu qualquer chance ao Paraguai e goleou sem piedade os algozes do Brasil, ontem, por 6 a 1, em Concepción. Agora, disputará o título com os donos da casa, os chilenos.

Esta será a terceira final da Argentina nas últimas quatro edições da Copa América, mas a equipe não a vence desde 1993. Foi há 22 anos, aliás, justamente na edição do Equador do torneio continental, que o país conquistou seu último título com a seleção principal.

Para acabar com o jejum, a Argentina precisa vencer o Chile no sábado, em Santiago, às 17h. Será o confronto do melhor elenco, o argentino, que nem sempre foi brilhante mas ontem exibiu toda sua qualidade, com a equipe que mostrou o melhor futebol do torneio até o momento, a chilena.

O Paraguai, por sua vez, perdeu a chance de repetir a campanha de quatro anos atrás, quando chegou à final na Argentina, mas superou as expectativas. Na sexta-feira disputará a terceira colocação com o Peru.

O jogo

A partida começo equilibrada, mas a Argentina aproveitou a jogada aérea para abrir o placar. Aos 14’, Messi bateu falta pela esquerda, Rojo, meio no susto, viu a bola tocar na canela de Cáceres e ficar viva. Então, virou batendo para a rede.

O gol deu a tranquilidade que a Argentina precisava para dominar o confronto. Aos 26’, Messi escapou da marcação pelo meio e tocou para Pastore, que dominou tirando do zagueiro e bateu cruzado para ampliar.

Não bastasse a diferença técnica e a desvantagem no placar, as lesões apareceram para completar o pesadelo do Paraguai. O jovem Derlis González e o veterano Roque Santa Cruz precisaram ser substituídos antes dos 30’. E foi Lucas Barrios, justamente o substituto de Santa Cruz, que diminuiu aos 42’.

No 2 tempo a Argentina precisou de somente dois minutos para fazer o terceiro. Após toques rápidos no meio de campo, Pastore avançou e deixou Di María em ótimas condições para tirar do goleiro. O quarto veio num lance de gênio de Messi, que fez fila antes de tocar para Pastores. Villar ainda bloqueou o meia, mas a sobra ficou com Di María, que só teve o trabalho de rolar para o gol.

E os argentinos não se acomodaram com o placar, foram para cima e fizeram mais dois. Aos 34’, com Agüero, de cabeça, e aos 37’, quando Higuaín aproveitou sobra no meio da área para fuzilar. (Da Agência Estado)

ARGENTINA

Romero; Zabaleta, Otamendi, Demichelis e Marcos Rojo; Mascherano (Gago), Biglia e Pastore (Banega); Messi, Di María e Agüero (Higuaín). Técnico: Gerardo Martino.

0

Tem o Paraguai contra a Argentina na Copa América. O máximo que conseguiu foram 5 empates