Publicado 11 de Julho de 2015 - 18h29

Fotos que integram a exposição Xingu - Olhar Para um Outro Brasil, que poderá ser visitada a partir de amanhã

Fábio Gallacci/ AAN

Fotos que integram a exposição Xingu - Olhar Para um Outro Brasil, que poderá ser visitada a partir de amanhã

Salas carregadas de processos e burocracia. Corredores largos, para facilitar a intensa e apressada movimentação de quem espera por uma decisão, ou mesmo por aqueles com o poder de dar a sentença. Locais decorados com paredes neutras, sisudas. Silêncio, por favor... o local precisa de funcionários concentrados, afinal, os papéis e arquivos que correm ali decidem e mudam a vida de muitas pessoas. Bom, uma visita à Cidade Judiciária nunca é fácil, e dificilmente será prazerosa.

Normalmente, são ocasionadas por decreto, intimação, ou por aqueles que lutam por um último recurso. Falar de Justiça, claro, nunca é algo trivial, ou uma brincadeira. Poucas vezes, será agradável.

Fotos que integram a exposição Xingu - Olhar Para um Outro Brasil, que poderá ser visitada a partir de amanhãAinda assim, milhares de pessoas passam por esse importante ponto de Campinas todos os dias, seja esporadicamente ou por ganharem a vida ali. Exatamente por isso, dar cor a esses mesmos corredores sérios e regrados soa quase como uma obrigação — não daquelas sentenciadas, mas que surgem com o objetivo de alegrar a alma. Afinal, mesmo uma ida à Cidade Judiciária sendo algo difícil, isso não quer dizer que ela precise ser em tons de cinza.

A escrevente técnica Iura Breyner Botelho, que trabalha na Administração da Cidade Judiciária, e mais quatro colegas, vem mudando esse cenário aos poucos. Num primeiro momento, elas mesmas fotografaram diversos pontos do local para montar uma exposição justamente ali. Agora, os objetivos mudaram e elas querem abrir o espaço e os corredores da Cidade Judiciária para que pessoas de fora possam também colorir o local com seus trabalhos. Algo que será colocado em prática a partir desta segunda-feira.

Vinte fotografias do Parque Indígena do Xingu, feitas em 2014 pelo repórter do Correio Popular Fábio Gallacci, estarão expostas no local até 31 de julho. Sob o nome Xingu - Olhar Para um Outro Brasil, a mostra retrata a semana em que o repórter acompanhou in loco o trabalho de um grupo de médicos campineiros de diversas especialidades em uma comunidade ikpeng dentro do Parque e na cidade vizinha de São José do Xingu.

“Fiz cerca de 1,2 mil fotos, além de vídeos para o site do Correio Popular. Para esta exposição, a primeira que faço em uma carreira de quase 20 anos, selecionei 20 imagens que considerei marcantes. O local e as pessoas convidam ao clique porque estamos, literalmente, em um outro Brasil. Nós, que vivemos em uma região metropolitana, muitas vezes não temos a noção de quão multifacetado é o País”, afirma Gallacci.

A ideia, continua o repórter, era registrar um pouco da rotina dos indígenas com a maior naturalidade possível, dando foco exclusivamente em situações cotidianas. “E elas renderam situações interessantes. As crianças são um capítulo especial, já que passam uma ternura só delas. A força das mulheres também é algo que me chamou a atenção. São elas a verdadeira força do Xingu”, completa.

O contraponto entre a vida no Xingu e aqueles que estão na Cidade Judiciária correndo contra prazos é uma ótima forma de inaugurar e alegrar esse novo espaço de arte em Campinas. Até porque, como dito, estamos falando de um local que trata exclusivamente sobre o destino de muitos seres humanos. Ou seja, a vida. Talvez, ainda seja cedo para dizer que as pessoas espontaneamente procurarão a região para apreciar uma bela exposição, mas que aquelas que estão ali, por algum motivo, como lembra Gallacci, “tenham um momento de reflexão sobre o País e nossas vidas”.

AGENDE-SE

O quê: Exposição Xingu - Olhar Para um Outro Brasil

Quando: A partir de amanhã, até 31 de julho

Onde: Cidade Judiciária (Av. Francisco Xavier Arruda Camargo, 300, Jardim Nilópolis, Campinas)

Quanto: Entrada franca