Publicado 04 de Julho de 2015 - 11h34

Por Agência Estado

Em apenas 11 dias, o volume acumulado de chuva na região do Cantareira, considerado o principal manancial de São Paulo, já superou o esperado para o mês inteiro de setembro

Luis Moura/AE

Em apenas 11 dias, o volume acumulado de chuva na região do Cantareira, considerado o principal manancial de São Paulo, já superou o esperado para o mês inteiro de setembro

O Cantareira ficou estável segundo dois dos índices que medem sua capacidade e caiu 0,1 ponto segundo um terceiro índice. O manancial, que atualmente atende a 5,2 milhões de pessoas, manteve 19,7% no cálculo que considera o uso dos dois volumes mortos em relação ao volume útil do sistema.

Pelo índice que considera o mesmo numerador, mas inclui no denominador o volume total (considerado os volumes mortos), a capacidade ficou estável em 15,3%.

Já pelo índice que a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) passou a divulgar após determinação judicial, que traz a capacidade negativa do manancial, o Cantareira passou de -9,5% para -9,6% de capacidade. Nas últimas 24 horas, o manancial registrou chuvas de 5,7 milímetros.

Escrito por:

Agência Estado