Publicado 16 de Julho de 2015 - 10h46

Por France Press

O país, cuja população é 80% cristã, celebra a Páscoa em meio a dor

AFP PHOTO / NICHOLE SOBECKI

O país, cuja população é 80% cristã, celebra a Páscoa em meio a dor

O ministério queniano do Interior afirmou nesta quinta-feira (16) que o cérebro do ataque contra a universidade de Garissa (noroeste do Quênia), que fez 148 mortos, incluindo 142 estudantes em abril, foi morto em um ataque aéreo na Somália.

Segundo um porta-voz do ministério, quatro líderes do grupo islamita somali shebab foram mortos num ataque de drone realizado na madrugada desta quinta-feira.

Entre os mortos está Mohamed Mohamud, conhecido como "Kuno", um ex-professor queniano de uma escola corânica de Garissa, apresentado por Nairóbi como o principal organizador do massacre da universidade em 2 de abril.

Escrito por:

France Press