Publicado 16 de Julho de 2015 - 10h38

Por France Press

O primeiro-ministro da Índia,Narendra Modi, deverá visitar o Paquistão

Cedoc/RAC

O primeiro-ministro da Índia,Narendra Modi, deverá visitar o Paquistão

O Paquistão convocou nesta quinta-feira (16) o diplomata indiano de maior escalão em Islamabad depois de abater um "drone de espionagem" indiano em seu lado da fronteira com a Índia, onde ocorreram novos tiroteios que deixaram cinco mortos, segundo as autoridades. Estes últimos incidentes entre os dois países vizinhos e inimigos ocorreram poucos dias depois de uma reunião incomum, à margem de uma cúpula na Rússia, entre os primeiros-ministros Nawaz Sharif e Narendra Modi, na qual este último aceitou pela primeira vez visitar o Paquistão no próximo ano.

Na noite de quarta-feira (15), o exército paquistanês anunciou que havia abatido um "drone de espionagem" indiano em seu lado da Linha de Controle (LoC), fronteira que separa as duas potências nucleares rivais na disputada região da Caxemira.

Nega

O exército indiano negou na manhã desta quinta-feira que algum de seus drones tivesse sido abatido ou perdido, o que não impediu que o ministério paquistanês das Relações Exteriores convocasse o Alto Comissário indiano em Islamabad para transmitir seu protesto por esta violação do direito internacional, segundo um comunicado.

Paralelamente, ocorreram novos tiroteios na fronteira comum da Caxemira, nos quais quatro paquistaneses e um indiano morreram, todos civis, e uma dezena de pessoas ficaram feridas, indicaram nesta quinta-feira autoridades militares de ambos os países.

Escrito por:

France Press