Publicado 07 de Julho de 2015 - 22h29

Por France Press

O Exército americano planeja cortar 40 mil soldados de suas fileiras nos próximos dois anos para economizar recursos internamente e no exterior, informou nesta terça-feira (7) uma fonte do Departamento de Defesa dos Estados Unidos.

Dezessete mil civis que trabalham no Exército também serão postos em "lay-off" (suspensão temporária), informou a fonte à AFP, confirmando notícia publicada no jornal USA Today.

O periódico citou um documento ao qual teve acesso e informou que os cortes são realizados para economizar dinheiro.

A autoridade revelou que o Exército planeja anunciar os cortes em breve. O jornal USA Today noticiou que o anúncio aconteceria esta semana.

As reduções afetarão virtualmente todo posto do Exército domesticamente e no exterior, reportou o USA Today.

Segundo este plano, o Exército ficará com 450 mil soldados ao final do ano fiscal de 2017, acrescentou o jornal.

O periódico anunciou, ainda, que em 2013, o Exército argumentou em documentos orçamentários que reduzir o pessoal abaixo dos 450 mil significaria a impossibilidade de vencer uma guerra.

Comparativamente, o Exército aumentou suas tropas para 570 mil homens no auge das guerras no Iraque e no Afeganistão, acrescentou a fonte.

Os cortes orçamentários transfronteiriços do governo estão previstos para começar em outubro e se o Congresso não impedi-los, o Exército terá que dispensar temporariamente outros 30 mil soldados, além dos 40 mil, segundo o documento citado pelo USA Today.

Escrito por:

France Press