Publicado 07 de Julho de 2015 - 22h14

Por France Press

Papa Francisco realiza desde domingo (5) uma visita à América do Sul

France Press

Papa Francisco realiza desde domingo (5) uma visita à América do Sul

O Papa Francisco fez, nesta terça-feira (7), em Quito, um apelo para que "não continuem dando as costas à mãe Terra", ao citar pela primeira vez sua celebrada encíclica verde, durante seu giro pela América do Sul, uma região afetada pela mudança climática.  

"Há algo claro, não podemos seguir dando as costas à nossa realidade, a nossos irmãos, a nossa mãe Terra", disse Francisco em uma reunião com professores e alunos da Pontifícia Universidade Católica do Equador, no norte de Quito.

O chefe da Igreja Católica, 78 anos, denunciou o dano ambiental afirmando que "não é lícito ignorar o que está acontecendo ao nosso redor como se determinadas situações não existissem ou não tivessem nada a ver com nossa realidade".

Francisco considerou que o "cuidado e a proteção" do meio ambiente hoje "já não são uma mera recomendação, e sim uma exigência que nasce do dano que provocamos como causa do uso irresponsável e do abuso dos bens que Deus colocou na Terra".

"Crescemos pensando apenas em cultivar, que éramos seus proprietários e dominadores, autorizados talvez a espoliá-la (...), e por isto entre os pobres mais abandonados e maltratados está nossa oprimida e devastada Terra".

Durante seu discurso para milhares de convidados, Francisco citou passagens da encíclica verde que publicou em 18 de junho contra a mudança climática, e perguntou sobre a Terra que os homens querem deixar.

"Esta Terra que recebemos como herança, como um dom, um presente, nos faz perguntar: como a queremos deixar"?

Francisco defendeu uma "revolução valente" para salvar o planeta das ameaças do capitalismo selvagem.

Neste sentido, o Papa denunciou a "cultura do descartável", que faz escândalo pela queda das Bolsas de valores e ignora a morte de um pobre devido ao frio.

"Um pobre morre de frio e de fome hoje e não é notícia, mas se as Bolsas das principais capitais do mundo baixam dois ou três pontos, se faz um grande escândalo mundial".

Francisco lembrou que próximo do Vaticano apareceu morto um idoso durante o inverno e "nenhum dos jornais" se ocupou disto.

"Eu me pergunto onde está teu irmão, e peço que façam outra vez, cada um, esta pergunta", desafiou o Papa.

Francisco realiza desde domingo (5) uma visita à América do Sul, que o levará ainda à Bolívia e Paraguai.

Escrito por:

France Press