Publicado 04 de Julho de 2015 - 15h56

Por France Press

A maioria dos manifestantes estavam cobertos de sangue artificial, usavam chifres de touros e mostravam cartazes contra o evento

France Presse

A maioria dos manifestantes estavam cobertos de sangue artificial, usavam chifres de touros e mostravam cartazes contra o evento

Nus e cobertos de sangue, uma centena de membros de associações de defesa dos animais pertencentes ao Peta e AnimaNaturalis protestaram, neste sábado (3), em Pamplona (norte) contra as tradicionais touradas das festas de São Firmino.

A maioria dos manifestantes estavam cobertos de sangue artificial, enquanto usavam chifres de touros e mostravam cartazes onde proclamaram em várias línguas que "as ruas de Pamplona estão manchadas de sangue de touros".

Em um comunicado, as associações informam que "utilizam descargas elétricas e varas afiadas antes das touradas para atormentar os touros".

As associações de proteção aos animais querem chamar a atenção "porque dezenas de touros sofrem lesões enquanto os participantes os perseguem, batem e aterrorizam a caminho de sua eventual morte na arena de touros da cidade".

Nas festas de São Firmino, que serão realizadas neste ano de 6 a 14 de julho e atraem anualmente centenas de milhares de pessoas do mundo inteiro, touros que pesam centenas de quilos são soltos atrás de indivíduos que correm com o tradicional uniforme branco e lenço vermelho.

Os touros correm pelas ruas estreitas da cidade, que conduzem até as arenas de touros, onde está previsto que os animais sejam mortos em corridas durante o dia.

Segundo a organização Peta, pedem à Espanha para pôr fim a esta tradição.

O país tem outras tradições taurinas controversas como colocar produtos inflamáveis nos chifres dos touros, fazendo com que os animais terminem queimados tentando retirar as bolas de fogo.

 

Escrito por:

France Press