Publicado 03 de Julho de 2015 - 10h12

Por France Press

Gregos deverão votar sobre plano proposto por credores

Loic Venance/France Press

Gregos deverão votar sobre plano proposto por credores

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, afirmou nesta sexta-feira (3) que uma vitória do 'Não' no referendo de domingo (5) na Grécia deixará o governo de Atenas em posição "consideravelmente frágil" para negociar. "Se os gregos votarem 'Não', a posição da Grécia será consideravelmente frágil", disse Juncker em uma entrevista coletiva em Luxemburgo, ao lado do primeiro-ministro luxemburguês Xavier Bettel, que marcou o início da presidência semestral da União Europeia do Grão-Ducado.

Juncker destacou que mesmo no caso de vitória do 'Sim', "teremos negociações difíceis" com Atenas. Bettel afirmou que o referendo de domingo "não é um voto a favor ou contra (o primeiro-ministro grego Alexis) Tsipras". "Deveremos respeitar a escolha dos gregos, não podemos dizer que eles se equivocam", completou, ao concordar com Juncker sobre a "dificuldade" das negociações com Atenas, independente de uma vitória do 'Sim' ou do 'Não'.

A escolha

Os gregos devem comparecer às urnas no domingo para decidir se aceitam ou não um plano proposto pelos credores de Atenas (UE, BCE e FMI), como condição para ampliar o plano de ajuda ao país, proposta que oficialmente não está mais sobre a mesa.

O governo defende o 'Não', com o objetivo de negociar condições melhores, mas já expressou a vontade de permanecer no euro.

Escrito por:

France Press