Publicado 02 de Julho de 2015 - 10h43

Por France Press

Ao melo menos 36 pessoas morreram nesta quinta-feira (2) no naufrágio de uma balsa na região central das Filipinas, um país que a registra com frequência desastres marítimos. As equipes de emergência mobilizaram sete embarcações e conseguiram resgatar dezenas de sobreviventes da balsa "Kim Nirvana", que transportava 189 pessoas, informou Ciriaco Tolibao, funcionário da Agência de Gestão de Crises da localidade.

O porta-voz da Guarda Costeira, Armand Balilo, informou que 36 corpos foram recuperados, 127 pessoas resgatadas e 26 permanecem desaparecidas.  As autoridades convocaram uma equipe de mergulhadores, que conseguiu entrar na balsa, em um mar agitado, com o objetivo de buscar mais sobreviventes. "Estamos revisando o navio para ver se encontramos mais sobreviventes que podem estar presos", disse o coordenador dos trabalhos de resgate.

Rota

"Esperamos concluir o resgate antes do anoitecer e do início da chuva", completou.

Pelo menos 53 pessoas foram hospitalizadas e 20 receberam alta, de acordo com Tolibao.

O navio de 33 toneladas, com 173 passageiros e 16 tripulantes, que viajava do porto de Ormoc para as ilhas Camotes, virou 30 minutos depois de zarpar, segundo o governo. Os sobreviventes, assustados, observavam o trabalho dos médicos, que retiravam os feridos em macas.

Muitos passageiros eram pequenos vendedores que viajavam para as Ilhas Camotes, habitadas principalmente por pescadores, para entregar diversas mercadorias.  Com manutenção irregular, as balsas representam um dos principais meios de transporte do país, que tem mais de 7.100 ilhas.

Outros acidentes

Os acidentes marítimos são frequentes no país e em alguns casos provocam centenas de mortes. Em agosto de 2013, a balsa S. Tomás Aquino, que transportava 830 passageiros, naufragou na área do porto de Cebu, após uma colisão com um cargueiro. Pelo menos 71 pessoas morreram e 50 foram declaradas desaparecidas.

Em junho de 2008, mais de 800 pessoas morreram quando o navio 'Princess Of The Stars' afundou na ilha de Subayan, durante a passagem do tufão Fengshen.

A pior catástrofe marítima registrada no mundo em tempos de paz deixou 4.300 mortos em dezembro de 1987, quando uma balsa colidiu com um pequeno petroleiro nas costas de Manila.

As Filipinas sofrem a cada ano com a passagem de quase 20 tufões e violentas tempestades tropicais, que geralmente provocam o naufrágio de embarcações e deixam muitos mortos. O país é a primeira massa de terra encontrada pelos fenômenos que nascem no Pacífico.

Em novembro de 2013, a passagem do tufão Haiyan devastou a ilha de Leyte e deixou 7.300 mortos no leste do país.

Escrito por:

France Press