Publicado 11 de Julho de 2015 - 9h45

Policiais em frente ao CDP de Campinas. Arquivo

Elcio Alves/AAN

Policiais em frente ao CDP de Campinas. Arquivo

A Secretaria de Administração Penitenciária cancelou as visitas aos presos durante todo o final de semana no Centro de Detenção Provisória (CDP), uma das unidades do Complexo Penitenciário Campinas-Hortolândia. A medida foi adotada após o atentado, na noite de quinta-feira, contra um agente penitenciário que trabalha no local. 

Por causa da medida, houve confusão com os familiares dos presos, que fazem longas filas ainda durante a madrugada para conseguir visitar os parentes que estão presos no local. Muitos vêm de outras cidades do interior para levar comidas e produtos de higiene para os presos, o chamado Jumbo.

Informados sobre a suspensão da visita somente às 7 horas deste sábado, mulheres, idosos e crianças fizeram um protesto em frente ao local. Eles fecharam um trecho de 150 metros da rua em frente ao complexo.  

A Polícia Militar foi acionada para normalizar a situação e para garantir que as as pessoas não fossem atropeladas. 

Atentado

Um agente penitenciário de 48 anos foi alvo de um atentado na noite da última quinta-feira (9) no bairro Jardim Adelaide, em Hortolândia. O homem foi atingido na perna e de raspão na altura da cintura quando chegava em sua residência. Ele foi abordado por volta das 19h20 quando dirigia seu carro e se preparava para entrar na garagem de sua casa. Os autores dos disparos estavam em uma motocicleta Titan e um veículo Focus prata quando abriram fogo contra a vítima.

Leia mais sobre o atentado

https://correio.rac.com.br/2015/07/capa/campinas_e_rmc/295515-agente-penitenciario-e-alvo-de-varios-disparos-em-hortolandia.html