Publicado 09 de Julho de 2015 - 19h07

Por Alenita Ramirez

Dois policiais militares à paisana foram baleados e um deles ficou em estado grave após uma troca de tiros com policiais militares em patrulhamento pelo Jardim Maria Luíza, em Sumaré, na noite de quarta-feira (8). Os feridos estavam em um Celta com placas de São Roque (SP), adulteradas com fitas adesiva. Além deles, outros dois PMs, também à paisana, estavam no veículo.

Devido a troca de tiros com os policiais que estavam em serviço, os quatro foram autuados em flagrante por crime militar. Nota enviada pela Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) informou que os quatro policiais foram autuados por terem trocado tiros e atentado contra a vida dos policiais militares que estavam em serviço.

Eles serão encaminhados para o Presídio Romão Gomes. A corregedoria da PM apura o motivo que levou os policiais a terem praticado o delito. A Polícia Civil irá instaurar inquérito policial na Delegacia de Investigações Gerais de Americana para investigar a tentativa de homicídio.

O caso

O boletim de ocorrência do caso não foi liberado para a imprensa, mas a reportagem apurou que o Celta era ocupado por quatro policiais, sendo três do batalhão da Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar) de São Paulo e o outro do Batalhão de Ações Especiais (Baep) de Campinas. O grupo estaria "investigando" um suspeito no bairro quando houve trocas de tiros. Duas viaturas da PM em serviço subiam a mesma rua onde estava o Celta quando ouviram disparos. Os policiais seguiram rumo ao tiroteio e avistaram os quatro policiais, em vestes de cidadão civil, saindo de uma casa e entrando no veículo. O quarteto estava encapuzado e armado de pistolas e calibre longo como fuzil e 12. Na fuga, eles atiraram contra os policiais que revidaram. Até então, os policiais não sabiam que se tratavam de policiais à paisana.

Na perseguição, uma das viaturas bateu em um barranco e acabou danificada. Os policiais perderam o Celta de vista, mas passaram características do veículo para a central de comando da PM. Pouco tempo depois, policiais de Paulínia localizaram o Celta na cidade e conseguiram abordar os ocupantes. Dois dos policiais estavam baleados e foram levados e socorridos ao Hospital Municipal de Paulínia. Não foi informado o estado de saúde dos militares. Uma das vítimas é da base de Campinas.

Durante as buscas pelo Celta, a central de polícia de Sumaré foi informado que um Pálio transitava em alta velocidade pela Avenida da Amizade, em Nova Veneza. Viaturas foram para o local e conseguiram abordar o veículo, onde estavam dois rapazes, sendo que um deles, um pintor de 22 anos, estava ferido nas costas e clavícula. O rapaz foi socorrido no Hospital Estadual de Sumaré (HES), sem risco de vida e teria alegado que estava em sua casa quando foi abordado por quatro homens.

O veículo Celta foi apreendido e tinha marcas de tiros na lataria e de sangue.

Escrito por:

Alenita Ramirez