Publicado 03 de Julho de 2015 - 13h30

Por Da Agência Anhanguera de Notícias

Presidenta Dilma Rousseff durante cerimônia de lançamento da Rota de Revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016

Roberto Stuckert Filho/Presidência da República

Presidenta Dilma Rousseff durante cerimônia de lançamento da Rota de Revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016

Campinas receberá a Tocha Olímpica Rio 2016. A cidade foi confirmada, nesta sexta-feira (3), pelo Comitê Organizador dos Jogos, em Brasília, ao anunciar que 82 municípios participarão do revezamento. O lançamento da rota contou com a presença da presidente Dilma Rousseff. 

Também foi confirmado que a jornada da Chama Olímpica no Brasil começará em data ainda a ser decidida, entre abril e maio de 2016. “Campinas merece essa deferência de receber a Tocha Olímpica. A cidade já revelou diversos atletas que defenderam o Brasil em Jogos Olímpicos. Um deles, que nos enche de orgulho, é Maurício Lima, bicampeão olímpico com a Seleção Brasileira de Vôlei. Além de ter sido um atleta exemplar, Maurício hoje se envolve em causas sociais em Campinas, ajudando muito o poder público em sua cidade natal. Por meio dele, cumprimento todos os outros campineiros que já participaram da maior competição esportiva do planeta”, disse o prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB).

Roteiro

A data e o percurso detalhado da passagem da Tocha Olímpica em Campinas ainda serão confirmados, segundo a Diretora Executiva do Comitê Campinas Pró Olimpíadas e diretora municipal de Turismo, Alexandra Caprioli. “Receber a chama Olímpica em Campinas é como receber um pedaço dos Jogos Olímpicos. Nossa cidade irá celebrar esse símbolo tão tradicional e festejar as histórias exemplares dos nossos cidadãos que conduzirão a Tocha. Com isso, mostraremos mais uma parte do Brasil para o mundo e abasteceremos a chama com o calor do nosso povo”, disse ela.

O revezamento vai durar entre 90 e 100 dias após a tradicional cerimônia de acendimento da chama Olímpica na cidade grega de Olímpia, berço dos Jogos da Antiguidade. Serão em torno de 12 mil condutores da Tocha e a chama percorrerá cerca de 20 mil quilômetros por estradas e ruas brasileiras e 10 mil milhas aéreas.

Como será

O Revezamento da Tocha Olímpica será encerrado no dia 5 de agosto de 2016, quando o último condutor acenderá a Pira Olímpica durante a cerimônia de abertura dos Jogos, no Estádio do Maracanã. Os destinos finais para cada dia foram escolhidos para que a rota pudesse atingir o maior número possível de brasileiros dentro da duração estimada do Revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016.

A lista completa das cidades que receberão o Revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 será revelada no início do ano que vem. Esse encontro da tradicional Chama Olímpica com o calor humano do povo brasileiro vai alcançar em torno de 90% da população do país em cerca de 300 cidades de todos os 26 estados do Brasil, além do Distrito Federal.

A chama Olímpica

Os gregos da Antiguidade consideravam o fogo um elemento divino e mantinham chamas perpétuas acesas em frente a seus principais templos, como no santuário de Olímpia, onde aconteciam os Jogos Olímpicos da Antiguidade. A chama era acesa usando os raios do sol, para assegurar sua pureza, e uma skaphia, espécie de espelho côncavo que converge os raios para um ponto específico. Na Era Moderna, essa mesma cerimônia é reproduzida em Olímpia, onde a chama é acesa em frente ao Templo de Hera meses antes do início de cada edição dos Jogos Olímpicos de Verão e de Inverno.

O Revezamento da Tocha Olímpica é inspirado em duas tradições da Grécia Antiga. Na primeira, corridas de revezamento da tocha eram organizadas em Atenas como tributo a certos deuses. O primeiro participante a chegar ao altar do deus da corrida ganhava a honra de acender o fogo em sua homenagem.

A segunda tradição envolvia mensageiros viajando por cidades da Grécia para anunciar a data exata dos Jogos. Eles convidavam os cidadãos a ir até Olímpia e proclamavam a trégua sagrada, que obrigava todas as guerras a cessar um mês antes do evento e durante as competições, para que atletas e espectadores pudessem ir e voltar com segurança.

Era Moderna

Nos Jogos Olímpicos da Era Moderna, o significado ancestral da chama foi resgatado pela primeira vez em Amsterdã 1928, mas o primeiro Revezamento da Tocha Olímpica aconteceu em Berlim 1936, com a chama sendo acesa em Olímpia e transportada para a capital alemã.

Atualmente, meses antes de cada edição dos Jogos Olímpicos de Verão e Inverno, a cerimônia de acendimento dá início ao Revezamento da Tocha Olímpica na Grécia. Após percorrer o território grego por alguns dias, a chama chega à capital Atenas, onde é entregue aos organizadores dos Jogos Olímpicos. De lá, ela é transportada até o país-sede, onde embarca em uma jornada por dezenas de cidades, levando uma mensagem de paz e união. O seu destino final é o estádio da cerimônia de abertura, onde a chama acende a Pira Olímpica e marca o início oficial dos Jogos.

Dados sobre o revezamento

- Viajará o país por cerca de 90 a 100 dias

- Percorrerá em torno de 300 cidades dos 26 estados brasileiros, além do Distrito Federal (82 dessas cidades foram anunciadas nesta sexta)

- Percorrerá cerca de 20 mil quilômetros por estradas e ruas do país

- Viajará em torno de 10 mil milhas aéreas, no trecho entre Teresina e Campo Grande

- Será carregada por cerca de 12 mil condutores da tocha, em trechos de aproximadamente 200 metros cada

- Atingirá 90% da população brasileira

Escrito por:

Da Agência Anhanguera de Notícias