Publicado 30 de Junho de 2015 - 18h38

Por Paulo César Dutra Santana

Paulo Santana

Da Agência Anhanguera

[email protected]

Num dos duelos mais emblemáticos do futebol paulista, Ponte Preta e Corinthians voltam a se encontrar, amanhã, às 19h30, na Arena Corinthians, em São Paulo. Desta vez, o centro da polêmica ainda é o gol de Renato Cajá mal anulado pela arbitragem no jogo válido pelas quartas de final do Estadual. A partida é válida pelo Brasileirão, mas o sentimento amargo da eliminação continua vivo entre os jogadores campineiros.

A Macaca, que jogava bem, poderia ter saído na frente no placar não fosse o erro da arbitragem que viu impedimento num lance legal de Cajá, ainda no primeiro tempo. Ao final, o Timão acabou vencendo por 1 a 0. Foi a terceira vez, em quatro anos, que os clubes se encontram na briga pela semifinal do Paulistão. A Macaca se deu bem em 2012, quando venceu por 3 a 2 no Pacaembu, e o time da capital levou a melhor na temporada seguinte, goleando (4 a 0) em Campinas.

Neste ano, o Corinthians chegou ao clássico como líder do Grupo 2, com 35 pontos. A Ponte Preta era a segunda, com 24. Mesmo assim, foi um encontro bastante equilibrado e recheado de emoções. Por isso, até quem não entrou em campo sentiu a dor da derrota com ajuda do apito.

“Não joguei, mas participei de tudo e vivi a a mesma decepção dos meus companheiros. Agora, espero que seja diferente. Que a gente repita a boa partida, mas consiga sair de campo comemorando a vitória. Sabemos da força do Corinthians, mas estamos num bom momento e acho que temos condições de trazer os três pontos”, avalia o goleiro Marcelo Lomba.

Para o zagueiro Pablo, a eliminação foi bastante dolorida. “Fizemos um bom e tínhamos condições de ter passado para a semifinal. Infelizmente, teve aquele erro da arbitragem que nos prejudicou bastante. Espero que desta vez, não se repita e que a gente consiga nosso maior objetivo que é a vitória”, disse.

Os times encontram-se em condições de igualdade hoje. A Macaca, que vinha de três rodadas sem vitória, quebrou o jejum diante do Atlético-PR. Tem 16 pontos ganhos, está na 8ª posição, coladinha no G4. “O campeonato é bastante equilibrado. Por isso, qualque vacilo pode ser fatal. Nossa meta é jogar sempre atentos para não desperdiçar nenhuma chance de pontuar”, assegura o lateral-esquerdo Gilson.

O Corinthians, que vem de duas vitórias depois da derrota para o Palmeiras, tem a mesma pontuação que a Ponte e leva vantagem no número de vitórias (5x4), em 7º. “É um confronto direto e estamos num campeonato bem diferente do Paulista. Ficou a mágoa, mas a vida segue”, decreta Pablo.

Escrito por:

Paulo César Dutra Santana