Publicado 30 de Junho de 2015 - 13h05

Por Delminda Aparecida Medeiros

Núcleo de Cinema de Animação de Campinas participa de festival em Moçambique

Delma Medeiros

DA AGÊNCIA ANHANGUERA

[email protected]

A equipe do Núcleo de Cinema de Animação de Campinas participa de mais um evento internacional, o Kugoma, Fórum de Cinema de Curta-Metragem de Moçambique. Durante o festival, no dia 6 de julho, será exibido o longa-metragem de animação Café, Um Dedo de Prosa, de Maurício Squarisi. A equipe composta ainda por Wilson Lazaretti e Filipe Miranda também dará oficinas de animação, na Escola Nacional de Artes Visuais (ENAV), na capital Maputo. Os brasileiros vão comandar oficinas de desenho animado, sombra chinesa e brinquedos ópticos.

“O Kugoma está em sua sexta edição, o que significa que já é um evento consolidado. Essas participações são importantes porque fazem o filme circular. E isso é o que queremos, que nossos filmes sejam vistos”, afirma Squarisi, que participa do evento pela primeira vez. Ele lembra que o longa foi exibido em março no Monstra - Festival de Cinema de Animação de Lisboa, em Portugal, um dos mais importantes do gênero. “Como o nome diz, Café, Um Dedo de Prosa trata da história da bebida, que surgiu na África em 555, e foi trazido ao Brasil pelos portugueses. Assim, a história do filme passa pela África, Portugal e Brasil. O filme foi exibido em Portugal e teve uma recepção muito boa. Foi interessante ver como nossa história era conhecida pelos portugueses. Agora vamos ver a reação entre os africanos. A expectativa é grande”, aponta.

Segundo Squarisi, o Festival tem a proposta de aproximar o cinema das populações, tornando acessíveis trabalhos cinematográficos que não estão disponíveis nas salas comerciais e nem no mercado de DVD nacional. A ideia é recriar o hábito de cinema no bairro, mesclando formatos de exibição tradicionais com salas de projeção ao ar livre nos bairros, contribuindo para a formação de um novo público.

Lazaretti esteve no festival em Moçambique no ano passado, exibindo seu longa História Antes de Uma História e guarda boas recordações do país africano e das pessoas. “Embora a violência e pobreza sejam realmente visíveis, como é aqui no Brasil também, minha primeira experiência com oficinas por lá foi muito gratificante. Nossas histórias têm raízes comuns, e estar lá pessoalmente foi emocionante para mim”, relembra.

Café, Um Dedo de Prosa, conta de modo leve e bem humorado a trajetória do café e sua importância na história do Brasil. O filme, de 72 minutos, é resultado de cinco anos de trabalho e teve sua pré-estreia internacional em março, no Monstra, em Lisboa. No Brasil, fez uma pré-estreia na cidade de Itu (SP) e foi exibido em algumas sessões especiais. Com contrato com a Polifilmes, deve ter lançamento comercial no segundo semestre.

Saiba mais sobre o Núcleo de Cinema de Animação de Campinas

Os diretores Wilson Lazaretti e Maurício Squarisi se dedicam ao mundo da animação há 40 anos, quando iniciaram os trabalhos do Núcleo de Cinema de Animação de Campinas. Além das obras autorais de cada diretor, o Núcleo tem forte atuação no ensino, pesquisa e divulgação de técnicas de animação, por meio da realização de oficinas. Em 1975, Lazaretti foi convidado para dar aulas de cinema para crianças no Conservatório Carlos Gomes. Anos depois, o núcleo se transferiu para uma sala nas dependências do Teatro Municipal José de Castro Mendes. Além das aulas para crianças, o grupo passa a ser formado também por artistas plásticos, ceramistas, poetas, artistas gráficos e outros profissionais interessados em cinema de animação. Em 1979 Squarisi se junta ao grupo. Entre obras autorais e produzidas em oficinas, criaram cerca de 300 filmes, sendo dois longas: História Antes de uma História, com direção de Lazaretti e lançado em 2014; e Café, Um Dedo de Prosa, de Squarisi, lançado este ano. (DM/AAN)

Cena Cine

O longa-metragem Café, um Dedo de Prosa, de Maurício Squarisi, encerra o evento Mostra de Cinema Independente Cena Cine, no dia 12 de julho. Após a sessão, haverá um bate-papo com as representantes da equipe do filme Beth Russo, responsável pela pintura e animação, Eliana Ribeiro, que dirigiu a edição e finalização e Janice Castro, produtora executiva. Segundo a coordenadora do evento, Camila Guinatti, o Cena Cine tem por objetivo dar visibilidade às produções cinematográficas produzidas em Campinas e região. A mostra ocorre de 10 a 12 de julho, no Teatro Castro Mendes, com entrada franca. A abertura apresenta o longa A Despedida, do diretor Marcelo Galvão, o mesmo do premiado Colegas. No segundo dia da mostra serão exibidos os curtas A Nossa Banda, de Alexandre Macedo, Janaína Welle e João Correia Filho; A Última Guerra em Canudos: A Barganha, de Rafael Guiraldelli; Chá, de Nando Dalberto; Flete, de Samuel Mariani; e O Convite, de Pablo Corbet e Fábio Homem de Mello. As sessões ocorrem às 19h, sexta e sábado; e 18h no domingo, seguidas de discussão com os diretores e produtores. No Teatro Castro Mendes (Pç Corrêa de Lemos, s/nº, Vila Industrial, fone: 3272-9359). Entrada franca. (DM/AAN)

Escrito por:

Delminda Aparecida Medeiros